Jump to content

LANÇAMENTO
Curso Completo - Dominando o ACBrMonitor

Conheça o Curso

Balança SM100 performance surpreendente

Tecnologia Japonesa   Teclado e Visor resistentes a água
Consumo inteligente de etiquetas   Baixo custo de manutenção
Comunicação Ethernet e WIFI independentes

Saiba mais

Impressora de Etiquetas ELGIN - L42 PRO

Protocolos PPLA, PPLB, ZPL, EPL (automático)
Porta USB padrão Opcionais: Ethernet, Serial, Paralela
Sensor de Etiquetas Móvel Garantia de 18 meses

Saiba mais

Paulo Henrique de Castro

Componente Acbrba - Balança AFTS

Recommended Posts

Bom dia,

Adaptei comunicação com a balança rodoviária da AFTS .

Se for de interesse da comunidade, gostaria de contribuir com este fonte,

este foi desenvolvido com base na balança Digitron, fiz alteração retirando a divisão para colocar decimais e  invertendo o peso.

exemplo:

peso lido é de "000100" peso é "1.000"

peso lido é de "010100" peso é "1.010"

peso lido é de "009100" peso é "1.900" 

Segue em anexo a unit ACBrBALAFTS.pas e a alteração na ACBrBAL.pas.

Se houver a necessidade de alguma modificação fiquem a vontade para me passar ou realizá-las.

O manual com o protocolo se encontra

Atenciosamente.

ACBrBALAFTS.pas

ACBrBAL.pas

Manual AFTS.pdf

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado pela contribuição... Já está no SVN, com pequenos ajustes...

  • Like 1

Consultor SAC ACBr

Daniel Simões de Almeida
Ajude o Projeto ACBr crescer - Assine o SAC

Projeto ACBr     Telefone:(15) 2105-0750 WhatsApp(15)99790-2976.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu já havia escrito código para essa balança há 1 ano atrás (embora meu código estava considerando apenas a parte inteira da leitura, sem decimais), juntamente com a balança rodoviária Toledo...

Infelizmente minhas contribuições ficaram no esquecimento... Sistema de Controle de Versão por Fórum não tem como funcionar direito...

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 minutos atrás, Dipold disse:

Eu já havia escrito código para essa balança há 1 ano atrás (embora meu código estava considerando apenas a parte inteira da leitura, sem decimais), juntamente com a balança rodoviária Toledo...

Infelizmente minhas contribuições ficaram no esquecimento... Sistema de Controle de Versão por Fórum não tem como funcionar direito...

Desculpe mas não dá pra fazer o que tu quer ali e nem cogitamos a ideia de Git! porque senão viraria um pan demonio!

fora que sendo o svn ainda simples o pessoal se perde!

além de termos que filtrar códigos que não servem e nem podem ser aproveitados!


Consultor SAC ACBr Juliomar Marchetti
Ajude o Projeto ACBr crescer - Assine o SAC

Projeto ACBr

skype: juliomar
telegram: juliomar
http://www.juliomarmarchetti.com.br
Embarcadero MVP

Share this post


Link to post
Share on other sites

@Juliomar Marchetti

Não quero criar polemicas nem sou contra ou a favor.

 

Citar

Desculpe mas não dá pra fazer o que tu quer ali e nem cogitamos a ideia de Git! porque senão viraria um pan demonio!

fora que sendo o svn ainda simples o pessoal se perde

Um passo para a evolução já foi dado pelo próprio projeto quando definiu que não daria suporte oficial para compiladores que não sejam Unicode a partir de Agosto desse ano.

Mas sei também da postura de não adotar o GIT, até já questionei sobre isso em outro post.

Mas não podemos nivelar os usuários por baixo e dizer que não muda de versionador por dificuldades de alguns usuários pois se fosse assim ainda teria que manter suporte a IDEs antigas, alguns reclamaram mas a grande maioria gostou desse decisão e estão evoluindo juntos.

GIT na minha opinião é quase uma unanimidade para a maioria dos projetos e mais cedo ou mais tarde o SVN perde força se já não perdeu.

O pascal evoluiu muito nesses últimos anos até para não perder todo seu espaço para outras linguagens, que por outro lado evoluem diuturnamente.

Uma sugestão sobre o versionador seria abrir uma pesquisa ou enquete e pedir a opinião de outros usuários, com isso a gente conseguiria ver o que a maioria acha disso.

 

Citar

além de termos que filtrar códigos que não servem e nem podem ser aproveitados!

Nesse caso a atribuição de dos membros com poder de commit e não podemos te ajudar nesse ponto.

Não leve como uma critica por favor, quero apenas demostrar que as coisas evoluem e nunca podemos dizer nunca para algo tão volátil como tendencias. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tive uma breve experiencia com o GIT no Fortes Report... Minha conclusão foi "ódio a primeira vista"... GIT é complicado, burocrático, e caótico...  

Não vejo como fazer "Push Request" de maneira simples nos fontes do ACBr... todas as contribuições que recebemos exigem MUITA analise e correções... antes de subirmos para o SVN..

No que depender de mim... continuamos com SVN por um bom tempo...

  • Like 2

Consultor SAC ACBr

Daniel Simões de Almeida
Ajude o Projeto ACBr crescer - Assine o SAC

Projeto ACBr     Telefone:(15) 2105-0750 WhatsApp(15)99790-2976.

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 horas atrás, Juliomar Marchetti disse:

Desculpe mas não dá pra fazer o que tu quer ali e nem cogitamos a ideia de Git! porque senão viraria um pan demonio!

fora que sendo o svn ainda simples o pessoal se perde!

além de termos que filtrar códigos que não servem e nem podem ser aproveitados!

Como assim, "não dá pra fazer o que tu quer ali"? O que havia de errado na minha contribuição?

Com relação à crítica ao GIT, e de tudo que andei lendo nesse fórum à respeito, é visível que os que criticam desconhecem profundamente como o GIT funcionaria e quão mais simples e poderoso seria que o SVN + fórum atual. Eu trabalhei anos com VCS e SVN e grande sacada do GIT não é o GIT em si, mas o GITHUB.COM.

Para efeitos didáticos, vou relacionar aqui como "seria" o ACBr no github.com:

  • Todo repositório ficaria em um branch chamado master, e apenas Daniel Simões poderia alterá-lo e, opcionalmente, dar o mesmo poder à outros;
  • Nenhuma alteração, nem mesmo Daniel Simões, seria feita diretamente no master, ela é sempre feita em forma de Pull Requests (PR), que é um pacote de alterações com um ou mais commit´s, que é publicado para ser discutido e, quando aprovado pelos interessados, faz-se o mergeamento dele no master;
  • Tudo que cito aqui, fazer PR, Fork, Branch, Commit, etc, são só botões que o usuário clica na interface do github.com ou usando um programa auxiliar como o GitHub For Desktop, não há nada de complicado. A burocracia pode ser resumida em um arquivo "Como Contribuir" em apenas alguns passos:
    • Fazer um fork do projeto ACBr na sua conta do github (que é tipo uma cópia local);
    • Programa as contribuições em um novo branch nessa cópia, dividindo as alterações em pequenos commits;
    • Sobe essas alterações para seu fork, a opção para fazer um Pull Request (PR) irá surgir automaticamente;
    • Faz o PR para o ACBr explicando sua contribuição em um texto. Isso cria um novo branch no repositório original e só o que foi alterado fica visível;
    • Daniel Simões, moderadores e interessados acessam o PR e fazem sugestões de adequação/melhorias, comentando diretamente nas linhas do código, ou solicitando adequação de arquivos relacionados como documentação, exemplos, testes unitários, etc.;
    • O usuário faz novos commits adequando o código às solicitações. Repete-se o ciclo até a contribuição ficar perfeita e irretocável;
    • O PR agora é um pacote de alterações, e está pronto para ser mergeado, pois todos os membros participantes aprovaram as alterações;
    • O Daniel Simões aprova o PR, apenas clicando no botão Aplicar PR, que mergeia o código no master e apaga o branch criado;
  • Para relatar uma dúvida, um bug, uma sugestão:
    • Abre-se uma Issue no projeto, que é tipo um tópico em um fórum;
    • Qualquer um pode respondê-la/comentá-la;
    • Um moderador classifica/etiqueta a Issue como: bug/regressão/dúvida/sugestão/etc. e pode fechá-la ou mantê-la aberta;
    • Caso seja um bug ou sugestão, mantem-se aberta. Qualquer usuário pode então criar um código para atender essa Issue, e ao fazer o PR, ele linka com a Issue relatada;
    • Qualquer um que queria contribuir pode olhar na lista de Issues abertas e contribuir, seja respondendo uma dúvida, ou fazendo um PR com alterações no código. O objetivo da comunidade é ir fechando todas Issues abertas;

As vantagens são claras:

  • Não há mais necessidade de manter um fórum, e até mesmo a página pois o GitHub fornecesse tudo isso de graça. Pode-se trabalhar com releases periódicos, e que ficam hospedados nele, sem qualquer ônus; 
  • Os moderadores apenas "moderam e supervisionam". Não há mais necessidade deles ficar baixando código dos anexos dos tópicos, olhando, tentando compilá-los, corrigindo e adequando-os manualmente e então subindo para o SVN, pois todo esse trabalho é transferido para os próprios usuários que estão contribuindo;
  • Há sim uma certa "burocracia", mas ela não é à toa, é uma burocracia que trás enormes vantagens à qualidade das contribuições, e pode ser facilmente ensinada em um pequeno tutorial de 15-20 linhas;
  • Cada contribuição fica em evidência na lista de PR´s, não tem como cair no esquecimento. Não depende mais do fator: "moderador ter tempo";
  • O usuário comum que quer testar aquele PR antes dele entrar no master, pode fazer um fork dele e pronto. Já sai testando. Hoje o usuário tem q baixar as units do anexo do fórum, copiar para as pastas corretas, modificar os dpr´s, tentar compilar, etc, etc. etc.;
  • O código só entra no master quando a comunidade o aprova, o que gera menor possibilidade de bugs;
  • Tudo fica devidamente documentado, pois tem acesso a toda discussão que determinada linha de código passou antes de entrar no repositório, pois um PR pode ser linkado com outros PR e Issues de forma que vc tem todo histórico de vida de cada alteração;
  • Quem contribui, mesmo que não seja moderador, terá seu nome na lista de commit´s. Ser reconhecido cria um incentivo maior para contribuir;
  • O GitHub dá muito mais visibilidade ao projeto, pois é a maior comunidade mundial de desenvolvedores;
  • Vejam como a Caelum, referência na área, lida com seus projetos open-sources como VRaptor por exemplo. Clique nas abas Pull Request e Issues para ver como as contribuições ao projeto ocorrem. Inclusive tem algumas minhas lá. Vejam também quanta contribuição tem nesse projeto e 95% são brasileiros. Porque tratar os programadores Delphi como incapazes de aprender a fazer contribuição no GitHub.com, com relação a programadores de outras linguagens? 
  • O GitHub não é apenas um sistema de controle de versão do GIT, ele é uma rede social de desenvolvedores!

Enfim, poderia escrever muito mais à respeito, e de forma mais técnica se preciso, mas vou deixar aqui esse resumo como uma crítica construtiva ao projeto.

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×
×
  • Create New...