Jump to content

RobertoRP

Membros
  • Content Count

    132
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

8 Neutral

2 Followers

About RobertoRP

  • Rank
    Membro

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. O cabeçalho do MDF-e deve-se repetir em todas folhas?
  2. Estou com o mesmo problema.. desde ontem, tentando fazer manifestação no meu caso
  3. no acbr monitor já tem a impressão do qrcode do mdf-e ? nos testes que fiz aqui, não apareceu o qrcode na impressão
  4. O CT-e OS tem carta correção? como fazeR? e identica a do Ct-e ? mudando apenas o parâmetro da chave? Página 111 do manual , achei Obrigado! desculpa o tópico
  5. Quando gero um CT-e normal e mando com a tag VTPrest sem a tag Comp ele autoriza Ja na anterior a de componente de valor não autoriza xml de ct-e autorizado anexado 31140416883860000150570010000000221000000229.xml Não utilizo o componente não.. utilizo outro opensource feito para C# que a linguagem que trabalho hoje no momento
  6. e obrigatório o uso da tag <Comp> , não sabia. fica o anexo do xml 3.0 de ct-e complementar para quem tiver precisando de algo assim, pois ajuda bastante. <vPrest> <vTPrest>1000.00</vTPrest> <vRec>1000.00</vRec> <Comp> <xNome>FRETE</xNome> <vComp>1000.00</vComp> </Comp> </vPrest>
  7. Bom estou emitindo um CT-e de complementação e passou em todos schemas locais mas deu falha na SEFAZ queia ajuda em identificar o problema no meu XML pois já estou na luta a manhã toda com isso, acho que já fissurei tanto com isso que fiquei cego rsrs, por isso peço ajuda aos colegas de fora, pois eles podem talvez identificar o problema mais rápido que eu hehe xmlct-ecomplementação.txt
  8. Neste caso não preciso me preocupar com o infFretamento Pelo que vi, e nem mesmo no futuro por hora. por hora e algo 100% opcional no CT-e OS infFretamento Correto?
  9. https://user-images.githubusercontent.com/10251705/45366495-5b48b600-b5b5-11e8-871b-bf1cfced8382.png Quais os valores validos para esse campo? em um exemplo de sintegra tem o valor "N" e valor "4" blz mas onde encontro todos os campos válidos para isso? Registro 50
  10. Manual Sintegra onde encontro? Dei uma pesquisa no google "Manual sintegra", "Manual de orientações sintegra" etc.. E não achei o mesmo Quando digo manual quero o manual tipo o do speed onde fala Registro 70 (o que tem dentro do registro 70? qual o tamanho de cada campo? onde devo colocar 0 a esquerda etc..) enfim se alguém poder me ajudar agradeço
  11. as urls que funcionaram para min Informamos a resposta da equipe de T.I. da Sefaz-GO para as rejeições a seguir: Segue abaixo os endereços utilizados para a validação das regras 395 e 878, respectivamente. Produção Consulta qrCode = http://nfe.sefaz.go.gov.br/nfeweb/sites/nfce/danfeNFCe Consulta site = http://www.nfce.go.gov.br/post/ver/214344/consulta-nfce Homologação Consulta qrCode = http://homolog.sefaz.go.gov.br/nfeweb/sites/nfce/danfeNFCe Consulta site = http://www.nfce.go.gov.br/post/ver/214413/consulta-nfc-e-homologacao? Observação: isso foi resposta da própria Sefaz, entrei em contato com eles hoje dia 25/05/2018 Estado de Goiás
  12. somente uma duvida o fcpst e fcpstretido a base de calculo deles é a do icms st/icms st retido?
  13. como diz na descrição do indEscala "Convenio ICMS 52/2017, cláusula 23" CAPÍTULO IV - DAS DEMAIS DISPOSIÇÕES SEÇÃO I - DOS BENS E MERCADORIAS FABRICADAS EM ESCALA INDUSTRIAL NÃO RELEVANTE Cláusula vigésima terceira Os bens e mercadorias relacionados no Anexo XXVII serão considerados fabricados em escala industrial não relevante quando produzidos por contribuinte que atender, cumulativamente, as seguintes condições: I - ser optante pelo Simples Nacional; II - auferir, no exercício anterior, receita bruta igual ou inferior a R$ 180.000,00 (cento e oitenta mil reais); III - possuir estabelecimento único; IV - ser credenciado pela administração tributária da unidade federada de destino dos bens e mercadorias, quando assim exigido. § 1º Na hipótese de o contribuinte não ter funcionado por todo o exercício anterior, inclusive no caso de início de suas atividades no decorrer do exercício, para fins do disposto no inciso II, considerar-se-á a receita bruta auferida proporcionalmente aos meses de efetivo funcionamento. § 2º Não se consideram fabricados em escala industrial não relevante os bens e mercadorias importados do exterior ou que possuam conteúdo de importação superior a 40% (quarenta por cento), nos termos da Resolução do Senado Federal nº 13, de 25 de abril de 2012. § 3º O contribuinte que atender as condições previstas nos incisos I a III do caput desta cláusula e desejar que os bens e mercadorias que fabricam, devidamente listados no Anexo XXVII, não se subsumam ao regime de substituição tributária, deverá solicitar seu credenciamento à administração tributária da unidade federada de destino dos bens e mercadorias, mediante a protocolização do formulário previsto no Anexo XXVIII devidamente preenchido, quando for exigido o credenciamento. § 4º A relação dos contribuintes credenciados, bem como as informações especificadas no Anexo XXIX, serão disponibilizadas pelas respectivas administrações tributárias em seus sítios na internet bem como no sítio do CONFAZ. § 5º Na hipótese de o contribuinte deixar de atender às condições previstas nesta cláusula, deverá comunicar o fato imediatamente à administração tributária em que estiver localizado, bem como à unidade federada em que estiver credenciado, a qual promoverá sua exclusão da relação de credenciados, adotando os procedimentos previstos no § 4º. § 6º O credenciamento do contribuinte e a exclusão previstos nos §§ 4º e 5º produzirão efeitos a partir do primeiro dia do mês subsequente ao da disponibilização no sítio na internet da administração tributária relativa à unidade federada em que estiver credenciado. § 7º A administração tributária de qualquer unidade federada que constatar indícios de descumprimento das condições previstas nesta cláusula, por contribuinte relacionado como fabricante de bens e mercadorias em escala industrial não relevante, deverá encaminhar as informações sobre o fato à administração tributária de localização do estabelecimento, bem como à unidade federada em que ele estiver credenciado, para verificação da regularidade e adoção das providências cabíveis. § 8º O documento fiscal que acobertar qualquer operação com bens e mercadorias fabricados em escala industrial não relevante deverá conter, no campo Informações Complementares, a declaração: “Bem/Mercadoria do Cód./Produto ____ fabricado em escala industrial não relevante pelo contribuinte______, CNPJ______”. pelo que entendi tem que ser indústria fabricar algo.. para adicionar as tags "indEscala" e "CNPJFab" lembrando que para ter o "CNPJFab" a tag "indEscala" devera ter N - Produzido em Escala NÃO relevante e quando for N - Produzido em Escala Não relevante devera ter uma observação “Bem/Mercadoria do Cód./Produto ____ fabricado em escala industrial não relevante pelo contribuinte______, CNPJ______” e o produto so esta sujeito a isso se tiver algum ncm do anexo XXVII do convenio 52/2017 resumindo tudo.. tem que ser uma indústria (fabrica) , fabricar algo com NCM especifico e se enquadrar em algo do texto vai ter que informar as tags no produto "indEscala" e "CNPJFab" assim entendi se for isso que entendi pelo que ta escrito aí a distribuidora que vende água mineral não precisaria informar as tags.. já quem fabricou e forneceu para a distribuidora precisaria informar Ai me veio outra questão.. se for quem fabricou e forneceu para a distribuidora.. horas bolas ele e o emitente.. isso ficaria redundante no xml, ou não? Enfim Oque acham?
  14. como assim? utilizo a dll acbrframework.net pelo nuget para o emissor de ECF que tenho e não da problemas comigo.
×
×
  • Create New...