Jump to content

click.png

click.png

click.png

click.png click.png click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

Leaderboard

Popular Content

Showing content with the highest reputation since 09/17/2021 in all areas

  1. Olá pessoal, Recebemos nas últimas semanas muitos relatos sobre problemas com emissão de NF-e ou NFC-e aparecendo uma das seguintes mensagens: "815-Rejeição: Erro não catalogado (código de status não localizado: 815)" "816-Rejeição: Erro não catalogado (código de status não localizado: 816)" Outra possibilidade são essas mensagens aparecerem como deveriam que é: 815 - Rejeição: Valor do ICMS Interestadual para UF de Destino difere do calculado [nItem: 999] (Valor Informado: XXX, Valor Calculado:XXX) 816 - Rejeição: Valor do ICMS Interestadual para UF do Remetente difere do calculado [nItem: 999] (Valor Informado: XXX, Valor Calculado:XXX) Queremos explicar o motivo dessa rejeição e como você pode fazer sua nota de um jeito aceitável. Vamos por partes.... O que sabemos sobre o problema? Não conseguimos ainda retorno de todas as SEF onde ocorreu a mensagem estar como erro não catalogado sobre o motivo de estar assim... Mas provavelmente é alguma atualização que foi feita de forma incompleta nos servidores da SEFAZ. (EDIT: Você pode ver nesse mesmo tópico nos posts seguintes, logo abaixo, os retornos que tivemos). Mas sabemos que a rejeição é porque os valores para o ICMS interestadual não estão batendo com o que a UF espera. Realmente, os cálculos mudaram com a NT 2020.005, mas teoricamente essas regras deveriam ter entrado em vigor em 01/09/2021 e não agora. Se você estiver recebendo a mensagem completa com o "valor informado" e o "valor calculado", fica mais fácil você avaliar as opções e saber o que o webservice está esperando. O detalhe é que pelos relatos que estamos recebendo, as UFs estão calculando de maneira diferente. Elas calculam diferentes dependendo do ambiente que você está (homologação ou produção), diferentes uma das outras (como é o caso de MG e BA), diferentes dependendo da situação (como está na NT 2020.005), mas também até diferente da forma que está na Nota técnica. Para piorar, se você não recebe a mensagem completa, não dá para saber qual o valor que a SEFAZ esperaria no seu caso. Ainda não recebemos confirmação sobre se isso vai ser alterado logo... mas manteremos todos informados (EDIT: Atualizações podem estar nesse mesmo tópico, em posts abaixo). O que causa a rejeição? Como dito, essa rejeição é causada porque o cálculo dos valores estão diferentes do esperado. Esses cálculos estão definidos na NT 2020/005, cuja última versão é a 1.20. Como essa NT foi atualizada esse ano, parece que o MOC ainda não consta as alterações. O melhor é verificar essa NT e o MOC. Essas são as rejeições conforme a NT, veja: Então em teoria seria apenas seguir esses cálculos que o seu problema seria resolvido. Continuo com problema... Como resolver? Em primeiro lugar queremos deixar bem claro que não somos uma consultoria contábil e que ainda estamos levantando mais informações. O objetivo desse tópico é ajudar a todos por dar alguma explicação e direção, de modo que ninguém fique perdido e possa consultar o contador dos clientes entendendo o problema. Isso evita perda de tempo e mal entendidos. Então lembre-se de consultar o contador de confiança e/ou o contador do cliente ao definir os cálculos de impostos. IMPORTANTE: Os valores para os cálculos podem depender da UF de origem e da UF de destino (por exemplo sudeste para nordeste, SP para BA, etc...). Essa informação é muito importante porque você pode receber rejeição para uma UF de destino, mas não para outras... Nesse caso, reveja a sistemática do cálculo nesse outro artigo aqui. Dito isso: Está havendo uma inconsistência nos relatos que temos recebido (como foi dito acima), assim, vamos passar o que alguns tem feito para resolver os problemas. 1) Rever a fórmula do cálculo. As fórmulas mudaram com as novas versões da NT 2020.005. Então a possibilidade de seu software estar fazendo o cálculo de forma desatualizada é real. As fórmulas novas são: vICMSUFDest = ((vBCUFDest * pICMSUFDest) - (vBC * pICMSInter)) * pICMSInterPart (explicação nesse link) vICMSUFRemet = ((vBCUFDest * pICMSUFDest) - (vBC * pICMSInter)) – vICMSUFDest (explicação nesse link) Essa é a melhor opção. Se isso funcionar significa que foi apenas uma atualização normal e já esperada... IMPORTANTE: A NT 2020.005 explica que benefícios fiscais no destino devem ser incluídos no valor da base de cálculo (vBCUFDest) Consulte o contador do seu cliente sobre quais produtos podem cair nessa situação, de forma a incluir esses valores no cálculo. Isso pode afetar o imposto que seu cliente paga. 2) Use as fórmulas antigas Parece que alguns webservices não foram atualizados e ainda estão usando as fórmulas antigas. Nesse caso, as fórmulas antigas são: vICMSUFDest = vBCUFDest * (pICMSUFDest - pICMSInter) * pICMSInterPart vICMSUFRemet = (vBCUFDest * (pICMSUFDest - pICMSInter)) – vICMSUFDest Note que eu não destaquei essas fórmulas, porque elas estão desatualizadas. Assim, se algum webservice estiver calculando desta maneira logo vai ter uma atualização e vai parar de aceitar esse cálculo novamente... (pelo menos em teoria...) Se testar essa opção e ela funcionar, sugerimos entrar em contato com a SEFAZ para esclarecer o motivo deles não terem atualizado ainda. 3) Zere os valores das tags do grupo ICMSUFDest deixando apenas os valores pICMSInter e pICMSInterPart preenchidos (veja também o ponto 5) Essa é uma opção que parece funcionar e recebemos relatos por meio do nosso discord por meio de um usuário ACBr PRO. Parece que pra consumidores que não são contribuintes do ICMS e são pessoa física, essa seria a única solução em alguns casos. Mas, não temos como dizer se está correta ou não. Consulte seu contador. Exemplo de como ficaria no XML nesse caso: -<ICMSUFDest> <vBCUFDest>0.00</vBCUFDest> <vBCFCPUFDest>0.00</vBCFCPUFDest> <pFCPUFDest>0.0000</pFCPUFDest> <pICMSUFDest>18.0000</pICMSUFDest> <pICMSInter>7.00</pICMSInter> <pICMSInterPart>100.0000</pICMSInterPart> <vFCPUFDest>0.00</vFCPUFDest> <vICMSUFDest>0.00</vICMSUFDest> <vICMSUFRemet>0.00</vICMSUFRemet> </ICMSUFDest> 4) A operação não envolve ICMS interestadual Verifique se a operação realmente envolve o cálculo de DIFAL. Por exemplo, se o consumidor é final e faz a compra presencial, mesmo que ele seja de outro estado, não houve operação interestadual. 5) A empresa é Simples Nacional e não deveria recolher o ICMS Interestadual (veja também ponto 3) Alguns usuários reportaram que o Supremo Tribunal Federal suspendeu a aplicação das novas regras de partilha do ICMS nas operações e prestações interestaduais destinadas a consumidor final não contribuinte do imposto, quando realizadas por optantes pelo Simples Nacional, por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5.464/2016. Isso pode estar sendo levado em conta e por isso a rejeição em alguns casos. Outras informações importantes Os cálculos para ICMS interestadual (DIFAL) no momento são um pouco complicados mesmo. Em especial porque existem maneiras diferentes de calcular. Mas é possível entender com um pouco de paciência. Existem o chamado cálculo DIFAL por fora (ou cálculo com base única) e cálculo DIFAL por dentro (ou cálculo com base dupla). Encontrei esse link sobre o assunto e parece bem completo... Se você ver no link, esse cálculo muda de acordo com as UFs. Algumas UFs tem em sua legislação estadual alguma orientação sobre o assunto (como por exemplo essa de MG). Por outro lado, essas orientações talvez precisem ser adaptadas, incluindo um valor a mais ou a menos na base de cálculo por exemplo... Talvez uma consulta ao Fale conosco de sua SEFAZ ajude a resolver a dúvida. Temos certeza que essas informações são úteis, mas nos comprometemos a assim que tivermos mais informações voltar com novidades para todos. Mais uma vez queremos aproveitar a oportunidade para agradecer a todos os nossos usuários PRO pelo apoio que nos permite buscar mais informações. E queremos agradecer a todos que participam ativamente do Projeto ACBr no fórum e Discord. Bom trabalho pessoal.
    11 points
  2. A SEFAZ SP para emissão de documentos modelo 55 [NFE] na data de 29/09/2021 está apresentando algumas inconsistências na transmissão. Alguns documentos são transmitidos outros falham. Existe neste momento Contingência ativa e informada no portal nacional "Contingência Ativada Desde 29/09/2021 05:05:00"
    8 points
  3. Disponibilizada nesta semana, a atualização de setembro de 2021 (KB5005565) do Windows 10 acabou trazendo para diversos usuários um bug que causa problemas de impressão em rede. A instalação do Patch Tuesday de setembro acabou causando conflitos no servidor de impressão, segundo o relato de leitores do Oficina da Net. A atualização KB5005565 começou a ser disponibilizada na noite de terça-feira, trazendo correções relacionadas ao Bluetooth, ao áudio, à segurança e melhorias gerais. Dentre as soluções trazidas pela Microsoft, houve uma correção relacionada ao PrintNightmare, identificada como CVE-2021-36958. Essa vulnerabilidade é relacionada às impressoras e visa consertar uma falha que permite que invasores a utilizem para obter privilégios de sistema (confira mais detalhes aqui). Últimas correções aplicadas pela atualização KB5005565 causaram bug em impressoras conectadas em rede Infelizmente, as últimas correções voltadas para a vulnerabilidade em impressoras, conforme citado acima, acabaram causando um bug em muitos computadores que impede as impressoras de se conectarem ao servidor para imprimir. Diferentes erros de impressoras em rede são relatados Segundo relatos divulgados pelo site bleepingcomputer, as pessoas não estão tendo exatamente as mesmas mensagens de erro. No programa de registro de logs, um deles diz que recebeu um aviso 4098, onde o erro é descrito da forma abaixo: Outro usuário diz que a guia de portas da impressora estava em branco, enquanto outra pessoa relata que recebeu mensagens de "Acesso negado". Segundo o bleepingcomputer, o erro parece afetar impressoras de marcas como HP, Canon, Konica Minolta. Impressoras ligadas por cabos USB aos PCs não são afetadas Um fato interessante é que as impressoras conectadas diretamente por um cabo USB ao computador não estão tendo problemas. Lista de atualizações do Windows que estão causando um bug de impressão em rede Confira abaixo quais são as atualizações do Windows que estão causando os problemas de impressão em rede: KB5005568 (Windows Server 2019) KB5005613 (Windows Server 2012 R2) KB5005627 (Windows Server 2012 R2) KB5005623 (Windows Server 2012) KB5005607 (Windows Server 2012) KB5005606 (Windows Server 2008) KB5005618 (Windows Server 2008) KB5005565 (Windows 10 2004, 20H2 e 21H1) KB5005566 (Windows 10 1909) KB5005615 (Windows 7 Windows Server 2008 R2) fonte : Atualização de setembro do Windows 10 causa bug em impressoras (oficinadanet.com.br) Veja abaixo como Contornar o Problema Correção paliativa é remoção da instalação dos KB com problemas, até que a Microsoft lançe o KB com a correção definitiva! 1-Abra o CMD (prompt de comando como administrador) iniciar, executar, cmd, botão direito, executar como administrador 2- execute o comando wusa /uninstall /kb:5005565 ou abra o windows update, clique em exibir histórico de atualizações, depois clique no botão desinstalar atualização. irá abrir uma tela com a lista dos KB, selecione o KB5005565 e remova;
    8 points
  4. Olá Pessoal, Os Schemas para emissão de NFS-e utilizados pelo componente antigo continuam no mesmo lugar e não foi alterado nada em relação ao antigo componente. Já para o novo componente ACBrNFSeX foi criado uma pasta chamada NFSe dentro da pasta: ...\Exemplos\ACBrDFe\Schemas Dentro da pasta Schemas já tínhamos as pastas com os Schemas da NF-e, CT-e, MDF-e entre outros. Agora temos também a pasta NFSe e dentro dela uma pasta para cada provedor e seus respectivos Schemas. Como temos provedores com WebServices que atende versões diferentes optamos por ter uma pasta com a versão do layout utilizado pelo provedor. Exemplos: ABase <=== Nome do provedor 2.01 <=== Versão do Layout / Schemas dessa versão utilizado por todas as cidades desse provedor WebISS <=== Nome do provedor 1.00 <=== Versão do Layout / Schemas dessa versão 2.02 <=== Versão do Layout / Schemas dessa versão Dentro da pasta WebISS que se refere ao provedor temos as pastas 1.00 e 2.02, pois este provedor tem dois WebServices. Temos a situações onde o provedor se utiliza de Schemas diferentes para cada ambiente. Exemplo: ISSJoinvile <=== Nome do provedor 2.04 <=== Versão do Layout Homologacao <=== Schemas para o ambiente de Homologação dessa cidade Producao <=== Schemas para o ambiente de Produção dessa cidade Uma outra situação é o provedor se utilizar de Schemas diferentes para cada cidade que ele atende. Exemplo: fintelISS <=== Nome do provedor 2.00 <=== Versão do Layout 3167702 <=== Código IBGE da cidade que utiliza essa versão / Schemas dessa versão 2.02 <=== Versão do Layout 3303609 <=== Código IBGE da cidade que utiliza essa versão / Schemas dessa versão 3523404 <=== Código IBGE da cidade que utiliza essa versão / Schemas dessa versão Por fim temos um provedor que além de usar um Schema para cada cidade, ele também usa Schemas diferentes para cada ambiente. Exemplo: Actcon <=== Nome do provedor 2.01 <=== Versão do Layout 3138401 <=== Código IBGE da cidade que utiliza essa versão Homologacao <=== Schemas para o ambiente de Homologação dessa cidade Producao <=== Schemas para o ambiente de Produção dessa cidade Parece um tanto complicado, mas você pode ficar tranquilo, pois na hora de configurar o componente basta informar o caminho da pasta NFSe (a pasta que contem as pastas dos provedores) na propriedade de configuração PathSchemas. Foi incluído uma propriedade de configuração chamada: Configuracoes.Geral.MontarPathSchema := True ou False; Se o valor dela for True o componente encontra os Schemas do provedor com base na cidade informada. Agora se o valor dela for False, em PathSchemas será necessário informar o caminho completo de onde esta os schemas. Essa foi a forma que encontramos de facilitar a configuração do componente no que se refere aos Schemas. Espero que tenham gostado. Qualquer problema, com relação aos Schemas favor criar uma postagem no fórum informando a cidade, provedor e o que esta ocorrendo.
    7 points
  5. Olá Pessoal, Essa rejeição ocorre quando o CST de ICMS = 00 e Valor do ICMS Interestadual para a UF do Remetente tag: <vICMSUFRemet> difere do calculo: ((vBCUFDest * pICMSUFDest) - (vBC * pICMSInter)) – vICMSUFDest Observação 1: Se o resultado do cálculo for menor que zero deverá ser informado o valor “0.00”. Observação 2: Se existir benefício fiscal de redução de base de cálculo no destino, o valor da base de cálculo no ICMS de destino (vBCUFDest) deverá ser informado considerando esse benefício. Observação 3: O valor resultante da multiplicação deve ser arredondado para um valor numérico com duas casas decimais. Considerar uma tolerância de R$ 0,01 para mais ou para menos na validação. O calculo esta em conformidade com a regra NA17-10 que se encontra na Nota Técnica 2020/005 Versão 1.20 Veja a sistemática de calculo em:
    6 points
  6. Nesta semana temos recebido relatos da comunidade de que a SEFAZ-MG tem retornado a rejeição Informada embalagem do produto a qual não deveria ocorrer. Pelo que analisamos nas Notas Técnicas, o InfProdEmb na verdade era um grupo que foi removido na versão 1.10 da NT 2021/002 e é destinado a NFF (Nota Fiscal Fácil). Entramos em contato com o Fale Conosco e assim que obtivermos retorno, postaremos aqui. Att.
    5 points
  7. Essa orientação de calculo se encontra no Manual Visão Geral Versão 7.03 - Página 148 Notem quem existem 2 situações de cálculos: A primeira se refere a: DE: Sul/Sudoeste (exceto ES), e - PARA: Norte/Nordeste/Centro-Oeste/ES A segunda se refere a: DE: Norte/Nordeste/Centro-Oeste/ES, ou - PARA: Sul/Sudoeste (exceto ES). Observação: Me parece que MG não esta seguindo essa sistemática de cálculo. Observação: A partir de 2019 o percentual da Partilha Destino passou a ser 100%, logo no exemplo acima temos: PARTILHA DESTINO (vICMSUFDest) = 140,00 E PARTILHA ORIGEM (vICMSUFRemet) = 0,00 Observação: A partir de 2019 o percentual da Partilha Destino passou a ser 100%, logo no exemplo abaixo temos: PARTILHA DESTINO (vICMSUFDest) = 140,00 E PARTILHA ORIGEM (vICMSUFRemet) = 0,00
    5 points
  8. Um dos maiores provedores de certificados HTTPS, Let’s Encrypt, deixará de usar um certificado raiz mais antigo na próxima semana – o que significa que você pode precisar atualizar seus dispositivos para evitar que quebrem. Let’s Encrypt, uma organização sem fins lucrativos de uso gratuito, emite certificados que criptografam as conexões entre seus dispositivos e a Internet em geral, garantindo que ninguém possa interceptar e roubar seus dados em trânsito. Somente milhões de sites contam com o Let’s Encrypt. Mas, como avisado pelo pesquisador de segurança Scott Helme, o certificado raiz que Let’s Encrypt usa atualmente – o IdentTrust DST Root CA X3 – irá expirar em 30 de setembro. Depois disso, computadores, dispositivos e clientes da web – como navegadores – não irão mais certificados confiáveis que foram emitidos por esta autoridade de certificação. Para a grande maioria dos usuários do site, não há nada com que se preocupar e 30 de setembro será um dia normal. Dispositivos mais antigos, no entanto, podem ter alguns problemas, assim como ocorreram quando o AddTrust External CA Root expirou em maio. Como resultado, Stripe, Red Hat e Roku sofreram interrupções. “Dada a diferença de tamanho relativa entre Let’s Encrypt e AddTrust, tenho a sensação de que a expiração da raiz do IdenTrust tem o potencial de causar mais problemas”, alertou Helme em uma postagem de blog, referindo-se ao próximo vencimento. Os dispositivos que podem ser afetados pela expiração do certificado são aqueles que não são atualizados regularmente, como sistemas incorporados que não são projetados para atualizar automaticamente ou smartphones que executam versões de software com anos de idade. Os usuários que executam versões anteriores do macOS 2016) e do Windows XP (com Service Pack 3) provavelmente enfrentarão problemas, juntamente com clientes dependentes do OpenSSL 1.0.2 ou anterior e PlayStations mais antigos que não foram atualizados para um firmware mais recente. Enquanto Android, nas palavras de Let’s Encrypt, tem um “problema antigo e conhecido com atualizações do sistema operacional”, a organização sem fins lucrativos tem uma solução alternativa que pode impedir que a maioria dos smartphones seja afetada pelo vencimento. A organização este ano fez a transição para seu próprio certificado ISRG Root X1, que não expira até 2035. Embora muitos dispositivos Android ainda não confiem neste certificado – ou seja, versões do Android (Nougat) 7.1.1 e anteriores – Let’s Encrypt obteve um assinatura cruzada para seu próprio certificado que é válido por mais tempo do que a raiz de assinatura, o que significa que a maioria dos dispositivos Android deve permanecer livre de falhas por mais três anos. Alguns dispositivos Android ainda podem ter problemas, Let’s Encrypt disse, e é recomendável que os usuários que executam o Android (Lollipop) 5.0 instalem o Firefox. “Para o navegador integrado de um telefone Android, a lista de certificados raiz confiáveis vem do sistema operacional – que está desatualizado nesses telefones mais antigos”, explica Let’s Encrypt. “No entanto, o Firefox é atualmente único entre os navegadores – ele vem com sua própria lista de certificados raiz confiáveis.” A Let’s Encrypt, que no início de setembro emitiu mais de dois bilhões de certificados desde sua fundação em 2014, disse ao TechCrunch que os usuários deveriam observar quantos clientes estão usando versões afetadas do OpenSSL e sistemas operacionais antigos. Seu conselho para aqueles que não podem atualizar é “verificar se faz sentido servir uma cadeia de certificados com nosso novo sinal cruzado”. É difícil prever o que acontecerá em 30 de setembro, mas como diz Helme: “Pelo menos algo, em algum lugar vai quebrar”. Fonte : Resources for Certificate Chaining Help - Let's Encrypt (letsencrypt.org) Fonte : O certificado raiz do Let's Encrypt está prestes a expirar e pode danificar seus dispositivos - TEG6
    5 points
  9. Use a força, leia os fontes Veja que no Demo do ACBrNFe, demonstramos como pegar o retorno da consulta, quando Síncrono ou Assíncrono .. Veja esse trecho do código fonte do botão "Criar e Enviar" if not Sincrono then begin MemoDados.Lines.Add('Envio NFe'); // ASSINCRONO MemoDados.Lines.Add('tpAmb: ' + TpAmbToStr(ACBrNFe1.WebServices.Retorno.TpAmb)); MemoDados.Lines.Add('verAplic: ' + ACBrNFe1.WebServices.Retorno.verAplic); MemoDados.Lines.Add('cStat: ' + IntToStr(ACBrNFe1.WebServices.Retorno.cStat)); MemoDados.Lines.Add('cUF: ' + IntToStr(ACBrNFe1.WebServices.Retorno.cUF)); MemoDados.Lines.Add('xMotivo: ' + ACBrNFe1.WebServices.Retorno.xMotivo); MemoDados.Lines.Add('cMsg: ' + IntToStr(ACBrNFe1.WebServices.Retorno.cMsg)); MemoDados.Lines.Add('xMsg: ' + ACBrNFe1.WebServices.Retorno.xMsg); MemoDados.Lines.Add('Recibo: ' + ACBrNFe1.WebServices.Retorno.Recibo); MemoDados.Lines.Add('Protocolo: ' + ACBrNFe1.WebServices.Retorno.Protocolo); end else begin MemoDados.Lines.Add('Envio NFCe'); // SINCRONO MemoDados.Lines.Add('tpAmb: ' + TpAmbToStr(ACBrNFe1.WebServices.Enviar.TpAmb)); MemoDados.Lines.Add('verAplic: ' + ACBrNFe1.WebServices.Enviar.verAplic); MemoDados.Lines.Add('cStat: ' + IntToStr(ACBrNFe1.WebServices.Enviar.cStat)); MemoDados.Lines.Add('cUF: ' + IntToStr(ACBrNFe1.WebServices.Enviar.cUF)); MemoDados.Lines.Add('xMotivo: ' + ACBrNFe1.WebServices.Enviar.xMotivo); MemoDados.Lines.Add('Recibo: '+ ACBrNFe1.WebServices.Enviar.Recibo); end;
    5 points
  10. Boa noite, Da uma pesquisada no forum Showing results for 'distribuição dfe'. - Projeto ACBr, existe muito, mas muitos post e tópicos sobre esse assunto, não é algo obscuro ou nas entrelinhas da ACBr, já foi até assunto de vários podcast do papo pro acbr, referente a distribuição de documentos fiscais, o Dercide e o Italo mesmo citou os métodos nesse post, a Nota Técnica que sugiro a leitura é NT 2014.002, é informação publica isto. Tanto que você está com um vídeo do Allan, que utiliza os componentes da ACBr para tal. Na pasta de exemplo também tem esse demonstrativo. Papo Pro ACBr • A podcast on Anchor Convido você a entrar no discord da ACBr Projeto ACBr (discord.com) E se tornar ACBr Pro e ajudar a fortalecer a comunidade Seja ACBr Pro | Clube de assinantes | Projeto ACBr Lembrando, que o código fonte do Projeto ACBr é disponível no SVN, e altamente recomendado o estudo de como o fonte funciona e você pode estudar todos os métodos utilizados. https://www.projetoacbr.com.br/fontes
    4 points
  11. Resumo : A partir de 1º.01.2022, os contribuintes do ICMS e do IPI deverão utilizar a versão 3.0.7 do Manual de Orientação do Contribuinte (MOC), com as implementações da Nota Técnica EFD-ICMS IPI nº 1/2021, versão 1.0, a serem publicadas no Portal Nacional do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) e disponibilizada no site do Confaz. Publicação DOU : DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em: 27/09/2021 | Edição: 183 | Seção: 1 | Página: 56 Órgão: Ministério da Economia/Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento/Conselho Nacional de Política Fazendária ATO COTEPE/ICMS Nº 62, DE 17 DE SETEMBRO DE 2021 Altera o Ato COTEPE/ICMS nº 44/18, que dispõe sobre as especificações técnicas para a geração de arquivos da Escrituração Fiscal Digital - EFD. A Comissão Técnica Permanente do ICMS - COTEPE/ICMS, na sua 185ª Reunião Ordinária realizada nos dias 13, 14, 16 e 17 de setembro de 2021, em Brasília, DF, com base no "caput" da cláusula quarta do Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006, resolveu: Art. 1º O art. 1º do Ato COTEPE/ICMS nº 44, de 07 de agosto de 2018, passa a vigorar com a seguinte redação: "Art. 1º Fica instituído o Manual de Orientação do Leiaute da Escrituração Fiscal Digital - EFD ICMS IPI, conforme alterações introduzidas pela Nota Técnica EFD ICMS IPI nº 2021.001 v1.0, publicada no Portal Nacional do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), que terá como chave de codificação digital a sequência "6141D8CB1D8D503F348CA06BDAF2A387", obtida com a aplicação do algoritmo MD5 - "Message Digest 5", e disponibilizada no sítio eletrônico do CONFAZ (www.confaz.fazenda.gov.br). Parágrafo único. Deverão ser observadas as regras de escrituração e de validação do Guia Prático da Escrituração Fiscal Digital - EFD ICMS/IPI, versão 3.0.7, publicado no Portal Nacional do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), que terá como chave de codificação digital a sequência "40717A97869031175948FB6614BBF4D5", obtida com a aplicação do algoritmo MD5 - "Message Digest 5".". Art. 2º Este ato entra em vigor na data da sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos a partir de 1º de janeiro de 2022. Carlos Henrique de Azevedo Oliveira, Presidente da COTEPE/ICMS, Adriano Pereira Subirá da Receita Federal do Brasil, Adriano Chiari da Silva da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, Maria José do Carmo Maia do Estado do Acre, Marcelo da Rocha Sampaio do Estado de Alagoas, Robledo Gregório Trindade do Estado do Amapá, Thiago Cabeleira do Estado do Amazonas, Ely Dantas de Souza Cruz do Estado da Bahia, Victor Hugo Cabral de Morais Junior do Estado do Ceará, Leonardo Sá Santos do Distrito Federal, Rômulo Eugênio de Siqueira Chaves do Estado do Espírito Santo, Elder Souto Silva Pinto do Estado de Goiás, Luis Henrique Vigário Loureiro do Estado do Maranhão, Patrícia Bento Gonçalves Vilela do Estado do Mato Grosso, Miguel Antônio Marcon do Estado do Mato Grosso do Sul, Fausto Santana da Silva do Estado de Minas Gerais, Simone Cruz Nobre do Estado do Pará, Fernando Pires Marinho Júnior do Estado da Paraíba, Mateus Mendonça Bosque do Estado do Paraná, Manoel de Lemos Vasconcelos do Estado de Pernambuco, Gardênia Maria Braga de Carvalho do Estado do Piauí, Guilherme Alcantara Buarque de Holanda do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Augusto Dutra da Silva do Estado do Rio Grande do Norte, Leonardo Gaffrée Dias do Estado do Rio Grande do Sul, Emerson Boritza do Estado de Rondônia, Larissa Góes de Souza do Estado de Roraima, Ramon Santos de Medeiros do Estado de Santa Catarina, Luis Fernando dos Santos Martinelli do Estado de São Paulo, Rogério Luiz Santos Freitas do Estado de Sergipe, Antônio Teixeira Brito Filho do Estado do Tocantins. CARLOS HENRIQUE DE AZEVEDO OLIVEIRA Diretor Fonte : ATO COTEPE/ICMS Nº 62, DE 17 DE SETEMBRO DE 2021 - ATO COTEPE/ICMS Nº 62, DE 17 DE SETEMBRO DE 2021 - DOU - Imprensa Nacional (in.gov.br)
    4 points
  12. Olá pessoal, Para quem utiliza o componente ACBrNFe. Após o envio da NF-e ou NFC-e seja no modo assíncrono (2 ou mais notas no lote) ou síncrono (somente uma nota no lote), podemos pegar o status, motivo e protocolo de autorização da seguinte forma: Protocolo := ACBrNFe1.NotasFiscais.Items[i].NFe.procNFe.nProt; // Campo string Status := ACBrNFe1.NotasFiscais.Items[i].NFe.procNFe.cStat; // Campo Integer Motivo := ACBrNFe1.NotasFiscais.Items[i].NFe.procNFe.xMotivo; // Campo string Se o envio é síncrono temos apenas uma nota, neste caso o valor do índice "i" será zero. Por outro lado se o envio é assíncrono, ou seja, lote contendo até 50 notas o valor do índice "i" vai variar de zero até a quantidade de notas menos 1. Exemplo: for i := 0 to (ACBrNFe1.NotasFiscais.Count - 1) do begin (...) end;
    4 points
  13. Olá a todos, Tenho visto e recebido muitas informações incorretas sobre Mim, Meu Sócio e nosso componente iFood e gostaria de esclarecer. Aqui no fórum existem muitos colegas oferecendo integração do Delphi com o iFood. Um desses nossos colegas fez a comercialização de códigos-fonte de exemplos para essa Integração. Um desses colega não deu continuidade na sua biblioteca. Gostaria de deixar claro que não tem a ver com nosso componente, não o conheço e não é a mesma pessoa. Meu sócio chama-se Gabriel Baltazar. O componente foi construído por nós e comercializado em modo de assinatura. Não vendemos pelo MercadoLivre ou MercadoPago. O componente está atualizado com a versão nova da API do iFood, prestamos o suporte em grupo fechado e fornecemos todo um material de apoio para entendimento do componente e uso no seu sistema. Lamento que o colega que comercializou os fontes anteriormente não tenha dado continuidade ao projeto, acredito que ele tenha seus motivos e respeito isso. Reforço que estou há mais de 20 anos no mercado, minha empresa é sólida e consolidada e meus parceiros são de completa confiança. Nosso componente é fechado, não fornecemos código-fonte, mas possuímos contrato com garantia de que se ocorrer algum problema com nossa empresa, sócios, o fonte será disponibilizado aos nossos clientes. Por favor, se você leu essa mensagem, por gentileza mencione-a a outros colegas que possam ainda estarem com essa confusão em mente. Caso tenha interesse em saber mais sobre o componente, meu WhatsApp está à disposição (11) 9-9831-0204. Informações sobre o Componente: Gabriel Baltazar e Eu, Adriano Santos, construímos um componente para integração total do Delphi com o iFood com serviço de atualizações e suporte. O componente pode ser obtivo por meio de assinatura Anual. É todo baseado em Boas Práticas, Orientação a Objetos, Programação Fluente e Testes Unitários. Dúvidas Gerais já respondidas - O componente está pronto e acompanhando os Updates do iFood; - Suporte garantido; - Atualizações dos novos endpoints estão previstos e serão feitos durante todo o ano; - Compatível com a mais nova API do iFood; - Grupo Fechado para atendimento aos clientes; - Componente fechado; Serviço assinatura com suporte e atualizações; - O componente já faz automaticamente a validação do Token (obrigatório de 1h em 1h) e todo o controle de expiração e renovação do Token; Não se preocupe com Threads ou Timers; - O componente já faz automaticamente o Polling (obrigatório de 30s em 30s); Ative o evento AutoPolling e não se preocupe com Threads e Timers; - Propriedade InvokeEvents; Interaga com os processos da API, Ex: Ao confirmar um Pedido, escreva seu método de integração no evento OnOrderConfirmed, etc; - O componente possui eventos que o cliente poderá interagir e disparar métodos para seu e-PDV; - Compatível com Delphi Seatle em diante; (Estamos terminando as validações para compatibilidade também com XE5 em diante e Windows 7); - Compatível com o NOVO SISTEMA de autenticação do iFood; Compatibilidade com Delphi: - XE5, XE7, XE8, Seatle, Berlin, Tokyo, Rio, Sydney e testando em Alexandria (Delphi 11); Compatibilidade Windows: - Windows 7 SP1 - Windows Server 2012 R2 - Windows 10 Compatibilidade Plataformas: - Desktop VCL - Firemonkey Windows - Firemonkey Android (Não recomendado) - Licença para Restaurantes Ilimitados; - Acompanhamos a homologação do seu sistema junto ao iFood; (Qdo disponível em nossa agenda). - Material de apoio ao cliente como vídeos de dicas de instalação, homologação e cadastro de informações no portal do parceiro iFood; O cliente não precisa entender de REST ou JSON, tudo está encapsulado no componente. Integre seu ERP Delphi com iFood 90 minutos. Live de Demonstração https://youtu.be/QMWo7BCY4sU Acesse o site do componente e faça sua aquisição agora: SITE OFICIAL Quem tiver interesse em saber como funciona. WhatsApp: (11) 9-9831-0204
    3 points
  14. Bom dia, De fato @Victor H. Gonzales - Panda, o procedimento é executar duas vezes o comando e, na segunda, definir o sha256. No primeiro não precisa, pois o signtool assume o sha1 por default. Eu havia tentado esse comando duas vezes e não estava aceitando. Mas com sua dica, fucei mais um pouco no Google e consegui. Vou deixar aqui os comandos para talvez ajudar outrem: for I := 0 to VListaExesAssinar.count -1 do begin VParams := 'sign /du "' + VSiteGFIL + '" /d "Sistema GFIL" /f ' + VPFX + ' /p ' + VSenhaCert + ' /t http://timestamp.comodoca.com /v "' + VListaExesAssinar[I] + '"'; RunCommand( VExeSigTool, PChar(VParams), true, 2); //função do AcbrUtil Sleep(1000); //para não dar erro de arquivo em uso VParams := 'sign /du "' + VSiteGFIL + '" /d "Sistema GFIL" /f ' + VPFX + ' /p ' + VSenhaCert + ' /fd sha256 /tr http://timestamp.comodoca.com/?td=sha256 /td sha256 /as /v "' + VListaExesAssinar[I] + '"'; RunCommand(VExeSigTool, PChar(VParams), true, 2); end; Quanto aos bloqueios do antivírus, creio que seja isso mesmo que você mencionou. Obrigado pela ajuda e informações!
    3 points
  15. NF-e: Migração para Sefaz Virtual do Rio Grande do Sul A Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará (Sefaz-CE) informa que, a partir do dia 10 de janeiro de 2022, as Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) emitidas por contribuintes do Ceará passarão a ser autorizadas por meio da Sefaz Virtual do Rio Grande do Sul (SVRS). Com a mudança no ambiente de autorização dos documentos fiscais eletrônicos modelo 55 no Ceará, os contribuintes obrigados à emissão de NF-e devem fazer a adaptação no sistema emissor, já que o ambiente antigo de autorização será desativado e não poderá mais ser utilizado. Para mais informações, o contribuinte pode entrar em contato pelo e-mail: [email protected] e ou pelo telefone (85) 3108-2200. Fonte:https://www.sefaz.ce.gov.br/2021/10/08/nf-e-migracao-para-sefaz-virtual-do-rio-grande-do-sul/
    3 points
  16. Boa tarde, O campo fone está só com dois dígitos. Validado no https://www.sefaz.rs.gov.br/nfe/nfe-val.aspx
    3 points
  17. Olá Pessoal, Essa rejeição ocorre quando CST de ICMS = 00 e o Valor do ICMS Interestadual para UF de Destino tag <vICMSUFDest> difere do calculo: ((vBCUFDest * pICMSUFDest) - (vBC * pICMSInter)) * pICMSInterPart Observação 1: Se o resultado do cálculo for menor que zero deverá ser informado o valor “0.00”. Observação 2: Se existir benefício fiscal no destino, o valor da base de cálculo no ICMS de destino (vBCUFDest) deverá ser informado considerando esse benefício. Observação 3: O valor resultante da multiplicação deve ser arredondado para um valor numérico com duas casas decimais. Considerar uma tolerância de R$ 0,01 para mais ou para menos na validação. O calculo esta em conformidade com a regra NA15-10 que se encontra na Nota Técnica 2020/005 Versão 1.20 Veja a sistemática de calculo em:
    3 points
  18. Boa tarde. Nos meus testes, eu estava enviando sempre com juros/mora. Porém, fui fazer um teste sem e estourou um exception, codigo de mora não informado. Efetuei a alteração na unit do ACBrBancoItau. Segue anexa a mesma. Atenciosamente. ACBrBancoItau.pas
    3 points
  19. Para compreender melhor esse assunto.. recomendo esse vídeo:
    3 points
  20. Para obter o retorno utilizando o ACBrMonitorPlus ou ACBrLibNFe, com o envio Síncrono: [ENVIO] Versao=1.10 TpAmb=2 VerAplic=SP_NFE_PL_005c CStat=100 XMotivo=Autorizado o uso da NF-e CUF=35 NRec=35000000XXXXXXX DhRecbto=2021-09-25T09:25:04 TMed=1 [NFE28] Versao=1.07 Id= TpAmb=2 VerAplic=SP_NFE_PL_005c CStat=100 XMotivo=Autorizado o uso da NF-e CUF=35 ChNFe=350XXXXXXXXXXXXXXXXX650010000000280000000281 DhRecbto=2021-09-25T09:25:04 NProt=13509000XXXXXXX DigVal=UNTpscTtknjN5UOBUHa9PZPHJnE=
    3 points
    Caramba! Não sabia ainda do calendário. Tá Fantástico, ajuda muito. A possibilidade de ver o que está por vir em NT´s e demais informações com este calendário que está bem organizado é digno de elogios. Parabéns, muito legal mesmo!
    3 points
  21. Bom dia, Estava tentando instalar o ACBR no Delphi 10.4 após desinstalar ele, porém aparecia erro várias vezes no GZIPUtils ou ZLibExGZ, li diversos tópicos e não consegui resolver o problema. Tirando um pouco de cada tópico fui montando um quebra cabeça. Primeiro vi que o GExpert estava causando algum conflito, fiz a desinstalação. Rodei o apagarAcbr.bat Verifiquei se não havia outra pasta ACBR no computador, caso houvesse retirei. após fiz um outro .bat com as seguintes informações @echo off cd\ del GZIPUtils*.pas GZIPUtils*.bpl GZIPUtils*.dcp GZIPUtils*.dcu ZLib.pas ZLib*.bpl ZLib*.dcp ZLib*.dcu acbr.inc /s E: cd\ del GZIPUtils*.pas GZIPUtils*.bpl GZIPUtils*.dcp GZIPUtils*.dcu ZLib.pas ZLib*.bpl ZLib*.dcp ZLib*.dcu acbr.inc /s Após fazer todo o processo, voltei a pasta do ACBR e realizei um UPDATE, após isso a instalação ocorreu normalmente! Espero ter ajudado.
    3 points
  22. A partir de 16 de novembro, as instituições financeiras poderão bloquear o recebimento de transferências via Pix a pessoas físicas por até 72 horas, caso haja suspeita que a conta beneficiada seja usada para fraudes. A medida consta de resolução publicada hoje (28) pelo Banco Central (BC), com medidas adicionais de segurança para o sistema instantâneo de pagamentos. Segundo o BC, o bloqueio preventivo permitirá que a instituição financeira faça uma análise mais cuidadosa de fraude em contas de pessoas físicas, aumentando a chance de recuperação dos recursos por vítimas de algum crime ou extorsão. O bloqueio será imediatamente comunicado ao usuário recebedor. A resolução também torna obrigatória a notificação de infração, por meio da qual as instituições registram eventuais irregularidades e compartilham as informações com as demais instituições sempre que houver consulta a uma chave Pix. Atualmente, essa notificação é facultativa. O BC também ampliou o uso do mecanismo para transações em que pagador e recebedor tenham contas no mesmo banco e para operações rejeitadas por suspeita fundada de fraude. O uso de informações vinculadas às chaves Pix será ampliado para prevenir fraudes. As instituições poderão consultar as notificações de fraudes vinculadas a usuários finais mesmo em procedimentos não vinculados diretamente ao sistema de pagamentos instantâneos, como abertura de contas. Responsabilização A resolução obrigou que os mecanismos de segurança adotados pelas instituições sejam no mínimo iguais aos procedimentos do BC. Casos de excessivas consultas de chaves Pix que não resultem em liquidação ou de consultas a chaves inválidas deverão ser identificados e devidamente tratados. O BC também determinou que as instituições que oferecem o Pix serão responsabilizadas caso fique comprovado que a fraude decorreu de falhas nos mecanismos de segurança e de gerenciamento de riscos. As instituições estarão obrigadas a usar as informações vinculadas às chaves Pix como um dos fatores para autorizar ou rejeitar transações. Aprimoramento Em nota, o BC informou que as medidas criam incentivos para que os participantes do Pix aprimorem cada vez mais seus mecanismos de segurança e de análise de fraudes. Todas as medidas entrarão em vigor em 16 de novembro, exceto os limites de R$ 1 mil para transações noturnas entre pessoas físicas, aprovado na semana passada, que entra em vigor em 4 de outubro. Edição: Claudia Felczak Fonte : Banco Central aprova medidas adicionais de segurança para Pix | Agência Brasil (ebc.com.br)
    3 points
  23. Juliomar e José Junior. Eita teimoso eu. Sofri, sofri e era só postar no fórum que "pimba", a solução apareceria. Por tudo é que sou fã incondicional desse projeto. Obrigado de coração, abraços, fiquem com Deus e muito sucesso.
    3 points
  24. Ricardo, provavelmente está imprimindo com a opção de preview da NFe, dessa forma o ACBrMonitor não vai processar novos comandos até que seja fechado o preview (pode estar ficando aberto em segundo plano). Para isso desative a configuração de Mostrar Preview antes da impressão em DFe / Geral / Impressão. Verifique também se está passando o parâmetro para preview no método de impressão.
    3 points
  25. Em 27/09/2021 foi publicada no D.O.U a lei n° 14.206 a qual estabelece a emissão do DTe, ou seja, este novo documento foi aprovado e deverá ser adotado em breve. Objetivo do DTe Quem são os responsáveis pela emissão do DTe Situações onde poderá ser dispensando Prazos Fonte: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.206-de-27-de-setembro-de-2021-348102107
    3 points
  26. Pra NFe pode ter 4 atores (não autores) envolvidos: - Emitente - Destinatário - Transportador - Terceiros O método DistribuicaoDFe entrega o XML para o destinatário (mediante evento de manifestação), transportador e terceiros, mas não para o emitente da nota, afinal ele já tem o XML. Por isso o meu comentário.
    3 points
  27. Ok. Italo. ...Realmente lamentável, para resolver isso vamos ter que fazer uma gambiarra como sempre.... Quanto a isso, ainda estamos tentando convencer o provedor a corrigir o XML de retorno. Então acho que dá para aguardar ainda um pouco, ok? Postarei aqui quando tiver novidades sobre isso. Em relação às mudanças no componente em relação ao schemas, vamos providenciar a atualização e testes. Obrigado!
    3 points
  28. O serviço DistribuicaoDFe existe apenas pra NFe, CTe e MDFe. A NFCe, por se tratar de venda a consumidor final não contribuinte, não se tem necessidade de distribuir o XML. Agora se a finalidade é recuperar um XML perdido pelo emitente, nem mesmo NFe vai conseguir.
    3 points
  29. Bom dia pessoal, Em 30/07/2021 a SEFAZ-SC publicou a versão 1.0 da Especificação Técnica de Requisitos para o DAF, o Dispositivo Autenticador Fiscal. Para quem ainda não ouviu falar, trata-se do equipamento que deverá ser adotado futuramente pela UF para as vendas do Varejo. https://www.sef.sc.gov.br/arquivos_portal/servicos/136/DAF_Especificacao_de_Requisitos_1.0.0.pdf Para entender melhor sobre a situação dos Documentos Fiscais do Varejo em SC, veja nosso curso, PAF-NFCe em SC - Da Implementação a Habilitação Junto a SEFAZ https://projetoacbr.com.br/cursos/paf-nfce-sc/
    3 points
  30. Em 16/09/2021 foi lançada a versão 7.0.13 do validador do SPED Contábil Fiscal, o qual trouxe seguintes modificações: Fonte: http://sped.rfb.gov.br/pagina/show/5896
    3 points
  31. Muito pequenas as margens, tente aumentar pra 10mm por exemplo.
    3 points
  32. Olá pessoal, A versão 1.21 da NT 2020/005 traz uma pequena correção e apresenta alterações em algumas regras de validação aplicadas pela SEFAZ. Vamos ao que mudou na NT: Correção da descrição do campo vFCP, ID N17c, para informar que é o valor realmente devido do fundo de combate à pobreza. Alterações nas regras: Correção das regras NA15-10 e NA17-10 para que não se apliquem a Notas Fiscais de Entrada. Correção da descrição da mensagem da regra 1C17-50 para seguir o padrão das outras denegações. Alterada a regra N17c-10 para não considerar CST 51. Não se faz necessário nenhuma alteração no componente ACBrNFe e muito menos da sua aplicação. Por conta disso os prazos de implementação são curtos: O prazo previsto para a implementação das mudanças é: * Ambiente de Homologação (ambiente de teste das empresas) até: 20/10/2021 * Ambiente de Produção até: 25/10/2021 Notem que tem a palavra "até", isso significa que a implementação dessas alterações nos webservices das SEFAZ podem ocorrer antes da data prevista.
    2 points
  33. Olha eu basicamente abri o arquivo de configuração de endereços e veja pela imagem abaixo
    2 points
  34. Entendo que o ideal, seria a implementação completa. Mas como o inter permite a geração do arquivo de remessa em formato CNAB (a documentação foi anexada acima), não seria interessante deixar disponível esta opção (ao invés de a cada atualização do repositório, ter que alterar manualmente os arquivos com as contribuições aqui enviadas)? Desta forma, poderíamos implementar já o envio de remessa nos aplicativos, reduzindo significativamente o trabalho dos clientes em ter que digitar manualmente os dados de cada boleto. O Inter hoje é uma das melhores opções para PJ para pequenas empresas, pois permite a geração de até 100 boletos sem custo.
    2 points
  35. 1) pelo signtool não é só você pedir para assinar duas vezes e gera essa "dupla assinatura" sua? 2) Só o fato da assinatura já ajuda, conta alguns pontos. Refente ao certificado tem 2 tipos, OV e EV... O certificado OV ele é orgânico então precisa de uma reputação reportada e várias pessoas usando para o smart screen. Já o EV ele é mais agressivo, a reputação é praticamente imediata no smartscreen. Para assinatura de drivers por exemplo só é aceito o tipo EV no windows 10. Mas ambos já melhoram a reputação do executável e já informa o fabricante, já não ocorre mais fabricante desconhecido. Antivírus faz leitura heurística, você pode ter algum comportamento que é detectado como malicioso, aí seria necessário entrar em contato com o antivírus e enviar o executável a eles para inclusão em whitelist.
    2 points
  36. Publicada a versão 3.0.7 do Guia Prático da EFD ICMS IPI Foi publicada a nova versão 3.0.7 do Guia Prático e a Nota Técnica 2021.001 v1.0 com vigência a partir de janeiro/2022, com as seguintes alterações: 1. Alteração de obrigatoriedade dos campos 24 e 25 do registro D100 de “OC” para “O” 2. Alteração da validação dos campos 24 e 25 do registro D100 3. Alteração de obrigatoriedade dos campos VL_BC_ICMS e VL_ICMS dos registros D410, D420, D500 e D600 de “O” para “OC” 4. Alteração do tamanho máximo do campo 03 do registro C120 de 12 para 15 caracteres. 5. Inclusão de regras de validação nos campos 05 dos registro E250 e E316. 6. Inclusão do registro 1601 e término da utilização do registro 1600. 7. Alteração na regra de validação do campo 04 do registro E530. 8. Inclusão de regra de validação adicional no campo 06 do registro C170. 9. Inclusão de regra de validação adicional no campo 04 do registro C425. 10. Inclusão do campo 04 no registro 0220. 11. Inclusão dos campos 34 a 40 no registro C500 com suas respectivas validações e orientações de preenchimento 12. Inclusão da orientação de preenchimento dos campos 16, 17, 20 e 22 do registro C500. 13. Alteração na validação dos campos 13, 15 e 30 do registro C500. 14. Alteração na orientação de preenchimento do campo 05 do registro C590. 15. Alteração na validação do registro 0200. 16. Alteração de obrigatoriedade dos campos 12, 13, 14 e 15 do registro C176 de OC para O. 17. Alteração na orientação de preenchimento dos campos 12, 14 e 15 do registro C176. 18. Alteração na descrição do campo 18 do registro C176. 19. Inclusão do documento fiscal NF3-e (código 66) na escrituração do registro B020. 20. Alteração na validação dos campos 04, 07 e 09 do registro B020. 21. Alteração da descrição do campo 08 do registro 1010. 22. Término da utilização do registro 0210. 23. Alteração da descrição do campo 11 do registro C180. Guia Prático : http://sped.rfb.gov.br/arquivo/download/5899 Nota Técnica : http://sped.rfb.gov.br/arquivo/download/5900
    2 points
  37. Eu fiz um teste agora, e consegui autorizar uma nota em MG. Parece que resolveram meu problema inicial, que eram as novas tags dessa NT.
    2 points
  38. ai diz que entra em vigor em 2022 .
    2 points
  39. Pode gerar tranquilo, mas ele realmente ele precisa ter inscrição estadual. O tratamento é similar a de uma empresa SIMPLES nacional.
    2 points
  40. Precisei alterar a geração do pcesS2240.pas, seguem com as alterações para adequação. LEIAUTES DO eSOCIAL - Versão S-1.0 (consolidada até NT nº 03/2021). Campo eficEpi mudou de posição. pcesS2240.pas evtExpRisco-v_S_01_00_00.xsd
    2 points
  41. a 319 - 320 é retornado no MotivoRejeicaoComando você pode verificar também a propriedade DescricaoMotivoRejeicaoComando Titulo.MotivoRejeicaoComando[0]
    2 points
  42. Não temos mais a versão console.. as rotinas de impressão de DANFE e Boleto, obrigam uma interface gráfica (Servidor X)
    2 points
  43. Para o arquivo .RET vai ser a opção "Ler Retorno". "Consultar boleto" é se tivesse usando via webservice ou API.
    2 points
  44. Bom dia, Como sempre o @Daniel Simoes gosta de dizer, "use a força leia os fontes rs..." fiz isso e verifiquei que no novo componente a condição para tarja ser impressa é baseada nesta propriedade ACBrNFSeX1.DANFSe.Producao := snNao; fiz os testes e deu certo obrigado e pode fechar o tópico.
    2 points
  45. Italo acabei de fazer um teste aqui e funcionoum vou passar para a minha área de testes do sistema para mais testes e retorno o mais breve possível...
    2 points
  46. Comentário adicional: Essa sugestão, realmente serve apenas se você utiliza a arquitetura "Super Sever". Para as arquiteturas "Classic Server" ou "Super Classic" não é necessário nenhuma configuração. Na verdade, se você precisa de mais de um core, é provável que você precise mudar para uma dessas outras arquiteturas. Fonte: https://firebirdsql.org/manual/qsg25-appx-architectures.html
    2 points
  47. Obrigado mais uma vez Julio, vou fazer o backup entao e ficar atento a atualizacao pra nao perder o que ja fiz..otimo final de semana.
    2 points
  48. Ajuste adicional para compatibilizar com o Monitor. Linha 1322 sSecao := 'sucessaoVinc'; if INIRec.ReadString(sSecao, 'cnpjEmpregAnt', '') <> '' then begin ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.tpInscAnt := eSStrToTpInscricao(Ok, INIRec.ReadString(sSecao, 'tpInscAnt', '1')); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.cnpjEmpregAnt := INIRec.ReadString(sSecao, 'cnpjEmpregAnt', ''); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.matricAnt := INIRec.ReadString(sSecao, 'matricAnt', ''); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.dtAdm := StringToDateTime(INIRec.ReadString(sSecao, 'dtAdm', '0')); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.observacao := INIRec.ReadString(sSecao, 'observacao', ''); end; if INIRec.ReadString(sSecao, 'nrInsc', '') <> '' then begin ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.tpInsc := eSStrToTpInscricao(Ok, INIRec.ReadString(sSecao, 'tpInsc', '1')); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.nrInsc := INIRec.ReadString(sSecao, 'nrInsc', EmptyStr); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.matricAnt := INIRec.ReadString(sSecao, 'matricAnt', ''); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.dtAdm := StringToDateTime(INIRec.ReadString(sSecao, 'dtAdm', '0')); ideTrabalhador.infoComplem.sucessaoVinc.observacao := INIRec.ReadString(sSecao, 'observacao', ''); end; pcesS1200.pas
    2 points
×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.