Jump to content

2 Dia do ACBr

Pré-Venda com Desconto de R$100,00
INSCREVA-SE

Nova Loja Oficial
loja.projetoacbr.com.br
Ajude o projeto a crescer, com estilo

Comprar

Balança SM100 performance surpreendente

Tecnologia Japonesa   Teclado e Visor resistentes a água
Consumo inteligente de etiquetas   Baixo custo de manutenção
Comunicação Ethernet e WIFI independentes

Saiba mais

Impressora de Etiquetas ELGIN - L42 PRO

Protocolos PPLA, PPLB, ZPL, EPL (automático)
Porta USB padrão Opcionais: Ethernet, Serial, Paralela
Sensor de Etiquetas Móvel Garantia de 18 meses

Saiba mais

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 05/16/2019 in all areas

  1. 11 points
    Há uns 6 anos atrás achei isso: tão verdade...
  2. 8 points
    Bom dia a todos, Alguns desenvolvedores relataram problemas com os eventos, mais precisamente aqueles que carregam o XML do evento gerado pelas suas próprias aplicações. Detectamos que a SEFAZ sem querer querendo, resolveu utilizar códigos para novos eventos, códigos estes usados por outros eventos de outros tipos de Documentos Fiscais Eletrônicos. Como exemplo o código do evento Cancelamento por Substituição da NFC-e é o mesmo do evento de Encerramento do MDF-e. A função que converte o código em um enumerador acaba pegando o primeiro que ela encontra na lista, retornando um enumerador que não tem nada haver. A solução encontrada foi criar uma função de conversão para cada tipo de Documento Fiscal Eletrônico. Antes tínhamos a função StrToTpEvento, agora temos: StrToTpEventoNFe, StrToTpEventoCTe, StrToTpEventoMDFe e StrToTpEventoBPe. A função original: StrToTpEvento foi renomeada para StrToTpEvento_Old, função esta que não devemos mais utilizar pelo problema descrito acima. Pelo fato dela ter sido renomeada, quem a utiliza diretamente em alguma unit com certeza vai ocorrer erro de compilação. Para resolver esse problema, basta trocar o nome da função para a correspondente e se necessário incluir no uses uma das seguintes units: pcnConversaoNFe ou pcteConversaoCTe ou pmdfeConversaoMDFe ou pcnConversaoBPe. Observação: isso se você utiliza a função StrToTpEvento em alguma unit da sua aplicação, caso contrario não precisa se preocupar. Outra alteração que foi feita e que pode provocar uma exceção durante a execução da sua aplicação diz respeito ao código do documento fiscal. Desde o inicio nos manuais o ENCAT nos orienta a atribuir ao código do documento fiscal um numero aleatório, mas tem muitos desenvolvedores que simplesmente atribui o mesmo numero do documento fiscal. Exemplo da NF-e: O código do documento fiscais é o campo cNF que acaba recebendo o mesmo valor do numero do documento fiscal que é o campo nNF. Foi publicado a Nota Técnica 2019/001 que esta em anexo, nela temos a regra B03-10 que vai passar a comparar esses dois campos (cNF e nNF). A data de inicio dessa validação nas SEFAZ é: 01/07/2019 - Ambiente de Homologação e 02/09/2019 - Ambiente de Produção. A principio essa regra é valida somente para a NF-e e NFC-e, mas com certeza vai se estender para os demais tipos de documentos fiscais eletrônicos. Logo resolvemos incluir na função que gera a chave do documento a mesma validação a ser executada na SEFAZ, desta forma se os valores informados nos campos referente ao código e numero passarem pelo nosso validador, com certeza a sua nota não vai ser rejeitada na SEFAZ, quando essa regra for ativada. Vale lembrar que a regra B03-10 será obrigatória em todas as UF. Lembre-se, ao tentar emitir uma nota se aparecer a seguinte mensagem: Código Numérico inválido, Chave não Gerada, isso significa que o numero informado como código é exatamente igual ao numero do documento fiscal, no caso da NF-e /NFC-e (cNF = nNF). O valor de nNF tem que ser um numero sequencial. O valor de cNF tem que ser um numero aleatório. Na unit ACBrDFeUtil, criamos a função abaixo: function GerarCodigoDFe(AnDF: Integer): integer; Nela passamos como parâmetro o numero do documento fiscal, ou seja, o numero da nota (por exemplo) e ela gera aletoriamente e retorna o código para ser atribuído ao campo código (cNF, se tratando da NFe/NFCe). Essa função além de gerar o código aleatoriamente conforme orientação do ENCAT já valida conforme a regra B03-10. Observação: a função que gera a chave é utilizada pelos componentes: ACBrNFe, ACBrCTe, ACBrMDFe e ACBrBPe, logo a função que gera o código pode ser utilizada pelos desenvolvedores de qualquer um desses tipos de documentos fiscais. Prevenir é melhor do que remediar. NT2019_001 v1.00 - Regras de Validacao.pdf
  3. 6 points
    Já temos a página oficial do Dia do ACBr da 2a Edição... https://www.doity.com.br/diadoacbr O Primeiro Lote de vendas, será aberto apenas no dia 02/07/19... Mas no dia 12/06, abriremos a Pré-Venda: Um Lote limitado de ingressos, com um super desconto para os fãs do ACBr Clique Aqui, para receber o código de Desconto da Pré-Venda, no dia 12/06... Garanta a sua vaga na 2a Edição do Dia do ACBr, com um preço super especial
  4. 6 points
    Olá pessoal, O que vem a ser o Evento EPEC? O EPEC permite à empresa solicitar o registro do "Evento Prévio de Emissão em Contingência" anterior à emissão do documento em si com um layout mínimo de informações. O EPEC deve ser enviado para o Ambiente Nacional (AN), utilizando-se o Web Service de Eventos genérico, criado para este fim. Vamos lá, como a coisa funciona. Supondo que o emitente é do Amazonas, temos duas situações. 1. A SEFAZ-AM parou, neste caso o emitente tem que enviar a sua nota para a SVC-RS (SEFAZ Virtual de Contingência do RS), esta por sua vez se encarrega de replica a nota para a SEFAZ-AM assim que ela voltar a funcionar. 2. A internet do emitente parou, neste caso o emitente pode enviar o evento EPEC para a SEFAZ-AN (Ambiente Nacional) através de uma conexão 3G ou 4G (por exemplo) e quando o problema for sanado deve enviar a nota para a SEFAZ-AM. A emissão do EPEC poderá ser adotada por qualquer emissor que esteja impossibilitado de transmissão e/ou recepção das autorizações de uso de suas NF-e, adotando os seguintes passos:  Gerar a NF-e com “tpEmis = 4”, mantendo também a informação do motivo de entrada em contingência com data e hora do início da contingência, com número diferente de qualquer NF-e que tenha sido transmitida com outro “tpEmis”;  Como alimentar o componente para gerar o arquivo XML do EPEC: ACBrNFe1.EventoNFe.Evento.Clear; with ACBrNFe1.EventoNFe.Evento.New do begin infEvento.nSeqEvento := 1; infEvento.chNFe := chaveNFe; infEvento.CNPJ := sCNPJEmitente; infEvento.dhEvento := now; infEvento.tpEvento := teEPECNFe; InfEvento.detEvento.cOrgaoAutor := codUF; // Código do Órgão do Autor do Evento. Nota: Informar o código da UF do Emitente para este evento InfEvento.detEvento.tpAutor := taEmpresaEmitente; // Outras opções: taEmpresaDestinataria, taEmpresa, taFisco, taRFB, taOutros InfEvento.detEvento.verAplic := '2.30'; //Versão do aplicativo do emitente (2.30 é um exemplo) InfEvento.detEvento.dhEmi := dhEmissaodaNota; InfEvento.detEvento.tpNF := tnSaida; // Outras opções: tnEntrada InfEvento.detEvento.IE := sIE; // Inscrição Estadual do Emitente da Nota InfEvento.detEvento.dest.UF := SiglaUF; // Sigla da UF do Destinatário (EX se Operação com Exterior) InfEvento.detEvento.dest.CNPJCPF := sCNPJCPF; // CNPJ ou CPF do Destinatário (Se for estrangeiro atribuir string vazia) InfEvento.detEvento.dest.idEstrangeiro := sEstr; // informar o número do passaporte, ou outro documento legal (Se não for estrangeiro atriburi string vazia) InfEvento.detEvento.dest.IE := sIEDest; // Inscrição estadual do destinatário, se Isento ou não possuir atribuir string vazia InfEvento.detEvento.vNF := valNota; // Valor total da nota InfEvento.detEvento.vICMS := valICMS; // Valor total do ICMS InfEvento.detEvento.vST := valST; // Valor total do ICMS de Substituição Tributária end; iLote := 1; // Numero do Lote do Evento ACBrNFe1.EnviarEvento(iLote); O método EnviarEvento se encarrega de gerar o XML do evento, assinar e enviar para o Webservice de Registro de Eventos do AN - Ambiente Nacional. Se tudo ocorrer conforme esperado será gerado 3 arquivos XML em disco: *-ped-eve.xml (pedido de evento), *-eve.xml (retorno da SEFAZ) e *-procEventoNFe.xml (Processamento do Evento da NF-e). Impressão do DANFE da NF-e que consta do EPEC, em papel comum, constando no corpo a expressão “DANFE impresso em contingência - EPEC regularmente recebida pela Receita Federal do Brasil”. Obtida a autorização do Evento (Número do Protocolo: 891xxxxxxxxxxxx), a exemplo do que ocorre com outros eventos da NF-e, este evento também será distribuído para as UF envolvidas na operação, inclusive para a própria UF do emitente. Após a cessação dos problemas técnicos que impediam a transmissão da NF-e para UF de origem, a NF-e que deu origem a necessidade de uso da Contingência Eletrônica “EPEC” deverá ser transmitida para a SEFAZ de origem, observando o prazo limite de transmissão na legislação, bem como outros procedimentos constantes na legislação caso ocorra rejeição na autorização de uso. Nota: A Chave de Acesso desta NF-e é exatamente a mesma Chave de Acesso do EPEC autorizado anteriormente. Como é utilizado o Web Service genérico de registro de evento é possível registrar os eventos de EPEC para até 20 NF-e diferentes em uma mesma conexão, sendo um EPEC para cada NF-e.
  5. 5 points
    Implantação da versão 3.00a em Homologação Foi implantada a versão 3.00a do MDF-e na SVRS no ambiente de homologação às 13h30min do dia 14/06/2019. A versão de produção deverá ser implantada no dia 15 de julho de 2019. O componente ACBrMDFe já contempla essa nova versão. Esta faltando fazer o novo DAMDFE que vai conter além do código de barras o QR-Code, mas o novo DAMDFE só vai passar a ser exigido a partir de outubro de 2019. Comunicado sobre as datas de implantação da versão 3.00a Comunicamos que foi publicado a versão 3.00a do Manual de Orientação do Contribuinte do MDF-e e seus anexos. Reforçamos que esta nova versão prevista para entrar em homologação a partir do dia 14 de junho de 2019 e em produção a partir do dia 15 de julho de 2019, contempla a atualização do schema do MDF-e dentre outras modificações. Relativamente à definição dos padrões do QRCode previstos no arquivo XML do MDF-e, cuja especificação das configurações para impressão no DAMDFE estão detalhadas no Anexo II – Manual de Especificações Técnicas do DAMDFE, serão implementadas a partir de 07 de Outubro de 2019, quando entrará em vigor a obrigatoriedade de exibição do QRCode no layout do DAMDFE. Da mesma forma, as RV (regras de validação) G096 a G101 passarão a ser aplicadas em 01/07/2019 no ambiente de homologação e somente em 07 de Outubro de 2019 no ambiente de produção.
  6. 5 points
    Pessoal boa tarde O @Rafael Dias, desenvolveu uma classe e demo da lib acima para HARBOUR, a qual estou testando e fazendo ajustes para xHARBOUR, o empenho que ele dispôs nesse projeto, é algo imensurável em termos de dedicação e conhecimento. Com isso, acredito que esta classe , deva alavancar a adesão e migração de muitos assinantes FREE para SAC, pois o uso da DLL, trará muitas vantagens para todos, com maior controle dos seus aplicativos, sombreamento de suas aplicações e quiçá , independência em relação ao MONITOR, sem contar a economia, da não necessidade de assinaturas de DLL's de terceiros por CNPJ. Logo devo repassar ao Rafael os testes e os ajustes que fiz, a fim de atender também ao xHARBOUR, que passará pelo crivo dos seus conhecimentos para análise e demais ajustes que se fizerem necessários. Estarei envolvendo usuários em geral dos grupos/fóruns de HARBOUR, xHARBOUR e FIVEWIN, assinantes ou não do ACBR no intuito da difusão desta facilidade e de agregar colaboradores. Obs: Está a caminho as demais classes de HARBOUR/xHARBOUR para ACBREMAIL, NFE e etc...
  7. 5 points
    Boa tarde! Enquanto aguardamos o teu arquivo, aproveito para alerta-lo sobre o CST do IPI. No XML que você postou a operação é de saída e você colocou código CST de IPI como de entrada. Aproveite e corrija isto também, pois poderá ter alguma complicação mais tarde ou receber um email da SEFAZ, já que agora eles estão solicitando as informações do grupo técnico Teu XML: A partir de 01/04/2010 os contribuintes do IPI deverão utilizar a seguinte Tabela de CST/IPI: SAÍDAS 50 – Saída Tributada 51 – Saída Tributável com Alíquota Zero 52 – Saída Isenta 53 – Saída Não Tributada 54 – Saída Imune 55 – Saída com Suspensão 99 – Outras Saídas ENTRADAS 00 – Entrada com Recuperação de Crédito 01 – Entrada Tributada com Alíquota Zero 02 – Entrada Isenta 03 – Entrada Não Tributada 04 – Entrada Imune 05 – Entrada com Suspensão 49 – Outras Entradas
  8. 5 points
    Bom dia Sergio, o interessante é você consultar um analista contábil pra te ajudar nesse quesito, ele saberá (ou ao menos deveria) responder todos seus questionamentos acerca do assunto com maior exatidão. Há várias regras e situações diferentes para cada empresa, então fica complicado lhe passar como são feitos os cálculos sendo que pode resultar em problemas futuros, ao menos em minha opinião, não é mesmo? Abraço
  9. 4 points
    Olá a todos, Queremos apenas informar de uma nova funcionalidade no componente ACBrNFeDANFeESCPOS: Ele agora permite a impressão da Inutilização de uma numeração de uma NF-e/NFC-e. Embora não seja algo comum, talvez você tenha uma situação semelhante ao relatado neste link num tópico pelo usuário do SAC @OFF-TI. Ela foi introduzida na revisão 17146. Como é uma funcionalidade nova, sugestões e informações sobre erros são bem-vindas.
  10. 4 points
    @Antonio Carlos Araujo Sobrinho, exatamente. * O lote pode conter mais de 1 evento por vez. * O protocolo do envido é um por lote. * O protocolo de sucesso(Recibo) é um por evento e este que é a sua garantia de sucesso. * Evento de tabela não aceita envio em concorrência.
  11. 4 points
    Bom dia, gustavo_sala. Geralmente esse erro pode acontecer por dois motivos: - Falha na conexão com ambiente do eSocial (falha ou timeout nas integrações, erro não catalogado, não há mensagem específica). ou - A Procuração que habilita o contador à enviar as informações da empresa para o eSocial esteja vencida.
  12. 4 points
    olha.. questao do contador, tem de ver entao se esta com o profissional certo.. pois pagamos o contador para isso. para resolver essas questoes.. Contador quando nao sabe, entra em contato com fiscais , com sefaz.. se o contador nao puder fazer isso, entao o cliente, esta ralado, tem de trocar infelizmente o contador.
  13. 4 points
    Usando o comando informado no log o ACBrMonitorPLUS está gerando o CST 00 e não o 60. Em vez de: [ICMS001] orig=0 CST=060 Informe: [ICMS001] orig=0 CST=60
  14. 4 points
    bom dia. estou mandando exemplos de cte e mdfe em txt e xml. O ideal, é fazer o que eu fiz.. quando eu fiz, alem de acompanhar o help do acbr, tambem acompanhei o manual do sefaz, pois ali tem tudo especificado, e com certesa, vao tirar suas duvidas todas. baixem o manual do cte e mdfe. valeu. mdfe_03062019.xml mdfe_03062019.txt cte_03062019.txt cte_03062019.xml
  15. 4 points
    Olá muito obrigado pelas várias contribuições. Está na nossa fila de análise.
  16. 4 points
    Olá, Em primeiro lugar, muito obrigado pela iniciativa e pela intenção de contribuir com o projeto. Ficamos felizes com as contribuições. Obrigado por ter apontado também ao outro tópico, de modo que podemos relacionar os dois. Hmmm... acho que precisamos fazer um artigo na base de conhecimento sobre contribuições em forma de código ou componentes... Mas vamos lá! Nós pedimos que os novos componentes: funcionem em Lazarus e Delphi preferencialmente usem apenas bibliotecas de terceiros que já estão no nosso SVN se esforcem em seguir a formatação dos componentes já implementados possuam um aplicativo simples de demonstração Sobre o componente específico, depende mais do que for necessário. Se for comunicação com WebServices, é provável que se você basear num componente da paleta ACBrDFe poupará trabalho. Mas se for apenas comunicação TCP, então veja os componentes da paleta ACBrTCP. Acho que eu não entendi exatamente como você quer que ajudemos. Se você tiver uma dúvida mais específica, talvez fique mais fácil opinar. Caso contrário, você pode enviar o código, explicar suas dúvidas e pedir sugestões.
  17. 4 points
    Entrei em contato com o suporte da bematech, e os mesmos informaram que pode ser problema de firmware, e estão avaliando com o setor de engenharia deles. O firmware utilizado pelos meus testes foram na versão 2.0, diferente da homologada pelo Tiago. Obrigado. Felipe, infelizmente ja efetuei testes de todo tipo possível de configuração, e nenhum obtive sucesso.
  18. 4 points
    Homologando o Módulo VPE - CE Ola, Nesse tópico vamos detalhar os passos para realizar testes e homologação utilizando o Módulo VPE (Validador de Pagamentos Eletrônicos) com o Integrador Fiscal no estado do CE. Embora a SEFAZ CE permitiu a emissão de Cupom Fiscal Eletrônico utilizando apenas o driver MFe (sem a necessidade do uso do Aplicativo Integrador Fiscal), para a integração dos dados de pagamento com cartão - VPE, ainda é necessário a utilização do Integrador Fiscal do Ceará. Para esse procedimento, segue abaixo como utilizar o Componente ACBrIntegrador para realizar o envio dos dados de pagamento por meio do Integrador Fiscal. Neste caso, estamos utilizando o Demo "SATTest" do Projeto ACBr para os testes, você poderá verificar os fontes desse demo no repositório do ACBr : (..\ACBr\Exemplos\ACBrSAT\ ) ou baixar o demo em: SATTest Instalar Integrador Fiscal O Primeiro passo é Instalar o Aplicativo Integrador Fiscal, segue abaixo o tópico sobre como Instalar e configurar o Integrador Fiscal: Instalar Integrador Fiscal Utilizando o SATTest No exemplo do SATTest abaixo, estamos utilizando a conexão direta com a dll do driver MFe, mas a comunicação entre o ACBrIntegrador - (VPE) e o Integrador Fiscal vai funcionar independente desta configuração, basta apenas que o Integrador Fiscal esteja em execução e devidamente configurado na máquina. Para mais Informações sobre configuração do Driver MFe, veja em: Configurar Driver MFe Para integração ACBrIntegrador e VPE vá para aba: MFe e veja as quatro opções disponíveis para o Módulo VPE - ("Enviar Pagamento", "Enviar Status Pagamento", "Verificar Status Validador", "Resposta Fiscal") Existem duas situações para Integração do Módulo VPE, sendo distintas entre: POS e TEF: Utilizando Integração VPE com Pagamento P.O.S. Obs Importante: A SEFAZ CE não disponibilizou um Serviço P.O.S. compatível com Integrador Fiscal conforme estava previsto inicialmente. Então a opção "Verificar Status Validador" está disponível apenas para ambiente de homologação, para isso é utilizado o Simulador P.O.S. Ceara: http://simuladorposceara.azurewebsites.net/. Portanto o Serviço "Verificar Status Validador" não é utilizado em Produção. Passo 1: EnviarPagamento Informações a ser enviada neste método: PagamentoMFe := TEnviarPagamento.Create; try with PagamentoMFe do begin Clear; ChaveAcessoValidador := '25CFE38D-3B92-46C0-91CA-CFF751A82D3D'; ChaveRequisicao := '26359854-5698-1365-9856-965478231456'; Estabelecimento := '10'; SerialPOS := InputBox('SerialPOS','Informe o Serial do POS','ACBr-'+RandomName(8)); CNPJ := edtEmitCNPJ.Text; IcmsBase := 0.23; ValorTotalVenda := 1530; HabilitarMultiplosPagamentos := True; HabilitarControleAntiFraude := False; CodigoMoeda := 'BRL'; EmitirCupomNFCE := False; OrigemPagamento := 'Mesa 1234'; end; ... finally ... end; Definição sobre Principais Campos: Chave de Acesso Validador - Esta chave é fixa, está Pré-Definida no Manual Do Integrador Fiscal. Chave de Requisição - Esta chave deve ser única para cada requisição POS, deve-se gerar um GUID para cada Envio de Pagamento. Esta especificação está descrita no Manual do Integrador. Estabelecimento - Como não existe este equipamento POS Integrado conforme previsão inicial, está sendo informado um valor fixo. SerialPOS - Como não existe este equipamento POS Integrado conforme previsão inicial, está sendo informado o Numero serial do Equipamento POS utilizado (Independente do equipamento) (Apenas para efeito de testes no SATTest, estamos utilizando um valor randômico para gerar o Número do Serial). Após o Envio do Pagamento será retornado o "ID do Pagamento" obs: O ID do pagamento deve ser gravado pela sua aplicação para Identificação do Pagamento e Requisições Posteriores, pode ser obtido pelo método: (RespostaVerificarStatusValidador.CodigoAutorizacao) Passo 2: VerificarStatusValidador (Utilizado apenas em Ambiente de Homologação) Para Testes em Homologação deve-se utilizar o Site Simulador POS Ceará http://simuladorposceara.azurewebsites.net/ e informar o SerialPOS utilizado no envio, para Simular o Pagamento Efetuado Após a Confirmação de Pagamento utilizando o Emulador, deve realizar a chamada do método: VerificarStatusValidador informando o ID Pagamento: with VerificarStatusValidador do begin Clear; ChaveAcessoValidador := '25CFE38D-3B92-46C0-91CA-CFF751A82D3D'; IDFila := StrToIntDef(InputBox('IDPagmento','Informe o ID do Pagamento',''),0); CNPJ:= edtEmitCNPJ.Text; end; Definição sobre os Campos: Chave de Acesso Validador - Esta chave é fixa, está Pré-Definida no Manual Do Integrador Fiscal. ID FIla - Este campo se trata do "ID Pagamento" retornado no primeiro método CNPJ - CNPJ do Emitente Será obtido como retorno o XML com a simulação da Autorização de Pagamento: Lembrando que em Produção não é possível realizar o Passo 2, pula direto para o passo 3: Passo 3: RespostaFiscal Após o Envio do XML de Venda para o MFe ou Integrador (no caso de NFC-e), realiza-se o passo 3, apenas para Vincular o Pagamento com Cartão a um Documento Fiscal, através do método: RespostaFiscal RespostaFiscal := TRespostaFiscal.Create; try with RespostaFiscal do begin Clear; ChaveAcessoValidador := '25CFE38D-3B92-46C0-91CA-CFF751A82D3D'; IDFila := StrToIntDef(InputBox('IDPagmento','Informe o ID do Pagamento',''),0); ChaveAcesso := '35170408723218000186599000113100000279731880'; Nsu := '1674068'; NumerodeAprovacao := '123456'; Bandeira := 'VISA'; Adquirente := 'STONE'; if Assigned(ACBrSAT1.CFe) and (ACBrSAT1.Extrato= ACBrSATExtratoESCPOS1) then ImpressaoFiscal := '<![CDATA['+ACBrSATExtratoESCPOS1.GerarImpressaoFiscalMFe+']]>'; NumeroDocumento := '1674068'; CNPJ:= edtEmitCNPJ.Text; end; finally RespostaFiscal.Free; end; Definição sobre Principais Campos: Chave de Acesso Validador - Esta chave é fixa, está Pré-Definida no Manual Do Integrador Fiscal. ID FIla - Este campo se trata do "ID Pagamento" retornado no primeiro método ChaveAcesso - Refere-se a Chave do CFe de Venda gerado pelo MFe ou Integrador Fiscal (no caso de NFC-e) NSU - Fornecido pela Adquirente (Autorizadora de Pagamento) - Como não existe este equipamento POS Integrado conforme previsão inicial, está sendo informado um valor fixo. NumeroAprovacao - Código de Autorização de Pagamento Retornado pela Adquirente - Como não existe este equipamento POS Integrado conforme previsão inicial, está sendo informado um valor fixo. ImpressaoFiscal - A Intensão futura será passar o Extrato do CFe para impressão no aparelho POS (A Função GerarImpressaoFiscalMFe já gera o Modelo do Cupom a ser impresso) NumeroDocumento - Número do Cupom Fiscal Autorizado. Será obtido o XML Retorno com o Código de Processamento da Resposta Fiscal. Encerra-se o Processo VPE - utilizando o P.O.S. Utilizando Integração VPE com Pagamento TEF Passo 1: EnviarStatusPagamento Informações a ser enviada neste método: StatusPagamentoMFe := TStatusPagamento.Create; try with StatusPagamentoMFe do begin Clear; ChaveAcessoValidador := '25CFE38D-3B92-46C0-91CA-CFF751A82D3D'; CodigoAutorizacao := '20551'; Bin := '123456'; DonoCartao := 'TESTE'; DataExpiracao := '01/01'; InstituicaoFinanceira:= 'STONE'; Parcelas := 1; CodigoPagamento := '12846'; ValorPagamento := 1530; IDFila := 1674068; Tipo := '1'; UltimosQuatroDigitos := 1234; end; finally StatusPagamentoMFe.Free; end; Definição sobre Principais Campos: Chave de Acesso Validador - Esta chave é fixa, está Pré-Definida no Manual Do Integrador Fiscal. Obs: Para quem utiliza o Componente ACBrTEFD os dados do cartão e de Confirmação de Pagamento, utilizados no pagamento TEF podem ser obtidos acessando a propriedade ACBrTEFDRespNFCeSAT da Classe de retorno TACBrTEFDResp do Componente ACBrTEFD, automatizando assim o preenchimento destes dados. Será obtido o XML Retorno com o Código de Processamento do Status de Pagamento. Passo 2: RespostaFiscal Após o Envio do XML de Venda para o MFe (ou Integrador no caso de NFC-e), realiza o passo 2, apenas para Vincular um Pagamento com Cartão ao Documento Fiscal, através do método: RespostaFiscal RespostaFiscal := TRespostaFiscal.Create; try with RespostaFiscal do begin Clear; ChaveAcessoValidador := '25CFE38D-3B92-46C0-91CA-CFF751A82D3D'; IDFila := StrToIntDef(InputBox('IDPagmento','Informe o ID do Pagamento',''),0); ChaveAcesso := '35170408723218000186599000113100000279731880'; Nsu := '1674068'; NumerodeAprovacao := '123456'; Bandeira := 'VISA'; Adquirente := 'STONE'; if Assigned(ACBrSAT1.CFe) and (ACBrSAT1.Extrato= ACBrSATExtratoESCPOS1) then ImpressaoFiscal := '<![CDATA['+ACBrSATExtratoESCPOS1.GerarImpressaoFiscalMFe+']]>'; NumeroDocumento := '1674068'; CNPJ:= edtEmitCNPJ.Text; end; finally RespostaFiscal.Free; end; Definição sobre Principais Campos: Chave de Acesso Validador - Esta chave é fixa, está Pré-Definida no Manual Do Integrador Fiscal. ID FIla - Este campo se trata do "ID Pagamento" retornado no primeiro método ChaveAcesso - Refere-se a Chave do CFe de Venda gerado pelo MFe ou Integrador Fiscal (no caso de NFC-e) NSU - Fornecido pela Adquirente (Autorizadora de Pagamento) - Como não existe este equipamento POS Integrado conforme previsão inicial, está sendo informado um valor fixo. NumeroAprovacao - Código de Autorização de Pagamento Retornado pela Adquirente - Como não existe este equipamento POS Integrado conforme previsão inicial, está sendo informado um valor fixo. ImpressaoFiscal - A Intensão futura é utilizar no Aparelho POS NumeroDocumento - Número do Cupom Fiscal Autorizado. Será obtido o XML Retorno com o Código de Processamento da Resposta Fiscal. Encerra o Processo VPE - utilizando o TEF Veja Mais detalhes sobre o Fluxo de Venda utilizando POS e TEF em: https://servicos.sefaz.ce.gov.br/internet/download/projetomfe/FluxoVendaPDVUtilizandoPOS.pdf https://servicos.sefaz.ce.gov.br/internet/download/projetomfe/FluxoVendaPDVUtilizandoTEF.pdf Manual Integrador: http://cfe.sefaz.ce.gov.br/mfe/informacoes/downloads#/
  19. 4 points
    Olá Pessoal, Muitos desenvolvedores acabam escolhendo um dos 3 métodos de envio de RPS e nem sempre funciona, porque? É muito simples, primeiro temos que separar os provedores em 3 grupos: os que seguem a versão 1 do layout da ABRASF, os que seguem a versão 2 e os que tem o seu próprio layout. Os provedores que seguem a versão 1 do layout da ABRASF oferecem somente o serviço de envio assíncrono, portanto só podemos usar o método Enviar do componente, esse método permite o envio de um lote contendo de 1 até 50 RPS. Os provedores que seguem a versão 2 do layout da ABRASF a principio oferecem os serviços: envio assíncrono, envio síncrono e gerar NFSe, respectivamente no componente temos os métodos: Enviar, EnviarSincrono e Gerar, onde os dois primeiros permite o envio de um lote contendo de 1 até 50 RPS e o último o envio de apenas 1 RPS. Destaquei "a principio" porque ao implementar dezenas de provedores que seguem a versão 2 no componente, notei que vários não disponibilizaram os 3 serviços e sim apenas um ou dois dos três sugeridos pelo layout. Logo não é possível afirmar que todos os provedores que seguem a versão 2, disponibilizam os 3 serviços de envio. Já os provedores que tem o seu próprio layout, não tem como estabelecer uma regra, pois cada um implementou o serviço que melhor lhe convém. Além dos serviços de envio, temos também os de consulta, cancelamento e substituição de NFSe. Como faço para saber quais são os serviços disponibilizados pelo provedor que vou utilizar, bem como o layout que ele segue? É muito simples, basta abrir o arquivo INI do mesmo. Na seção XML temos o campo Layout que pode conter os seguintes valores: ABRASFv1, ABRASFv2 ou outro valor (normalmente o nome do provedor). No caso de um valor diferente de ABRASFv1 e ABRASFv2 fica claro que não segue nenhuma das versões da ABRASF, logo tem o seu próprio layout. Para saber os serviços oferecidos pelo provedor basta olharmos para as seções: [Recepcionar] => Responsável por montar o envelope de Envio assíncrono, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [ConsSit] => Responsável por montar o envelope de Consulta a Situação do Lote, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [ConsLote] => Responsável por montar o envelope de Consulta ao Lote, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [ConsNFSeRps] => Responsável por montar o envelope de Consulta NFSe por RPS, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [ConsNFSe] => Responsável por montar o envelope de Consulta NFSe, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [Cancelar] => Responsável por montar o envelope de Cancelar NFSe, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [Gerar] => Responsável por montar o envelope de Gerar NFSe, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [RecSincrono] => Responsável por montar o envelope de Envio síncrono, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. [Substituir] => Responsável por montar o envelope de Substituir NFSe, se consta a definição do envelope significa que este serviço esta disponível. Exemplo de um Envelope não definido, portanto serviço não disponibilizado no webservice do provedor: [ConsSit] IncluiEncodingCab=0 IncluiEncodingDados=0 Texto1= Exemplo de um Envelope definido, portanto serviço disponibilizado no webservice do provedor: [ConsSit] IncluiEncodingCab=0 IncluiEncodingDados=0 Texto1=<S:Envelope xmlns:S="http://schemas.xmlsoap.org/soap/envelope/"> Texto2=<S:Body> Texto3=%DadosMsg% Texto4=</S:Body> Texto5=</S:Envelope> Conselho: Tenha uma tela de configuração que permite ativar ou não a execução de cada um desses métodos, assim a sua aplicação pode enviar o RPS através do método ou outro dependendo da configuração estabelecida por conta do provedor a ser utilizado.
  20. 4 points
    Bom dia, foi realizado o ajuste para validação de CPF neste método, estará disponível na versão desta semana.
  21. 4 points
    Sua NFe é para consumidor final. Nesse caso a configuração não se aplica, ou seja, a tag vICMSSubstituto será gerada apenas se o valor for maior que zero.
  22. 4 points
    Na época das ECF, a regra do TEF era imprimir antes e confirmar depois. Agora com o SAT/NFC-e, a regra se inverteu: confirmar antes e gerar o documento fiscal / imprimir depois. Homologuei SiTEF dessa maneira no final do ano passado.
  23. 4 points
    Bom dia a todos, Os serviços: DistribuicaoDFe e Recepção de eventos referente a Manifestação do Destinatário, se encontram dos servidores do Ambiente Nacional e não nos servidores das SEFAZ-Autorizadoras. Não importa se você configura o componente para a UF de SP, MG, RS, ao executar um dos métodos DistribuicaoDFe ou enviar um evento de Manifestação do Destinatário, o componente vai estabelecer uma conexão com os servidores do Ambiente Nacional. Se esta ocorrendo erro de Timeout, devemos aumentar o valor da propriedade de configuração Timeout para 30.000 por exemplo. E para finalizar, não vamos confundir Distribuição DFe com Manifesto e com Manifestação do Destinatário, pois coisas distintas. Manifestação do Destinatário como dito acima, trata-se de um evento que é enviado pelo destinatário da mercadoria, com esse evento o destinatário informa a SEFAZ, se ele comprou ou não as mercadorias relacionadas na nota do referido fornecedor e a mesma foi entregue ou não, portanto são 4 tipos de eventos e devemos escolher aquele que condiz com a situação. Manifesto se refere a um modelo de documento: MDF-e - Manifesto de Documentos Fiscais Eletrônicos, que deve ser emitido por uma transportada ou empresa que realiza o transporte de carga própria, tem como objetivo agilizar o trabalho de fiscalização em um posto fiscal de fronteira entre um Estado e outro. Distribuição DFe, trata-se de um serviço disponibilizado no Ambiente Nacional, que nos permite obter 4 tipos de documentos: Resumo de uma Nota, Nota completa, Resumo de um Evento, Evento completo emitidos contra o CNPJ do ator da "consulta". A ideia é muito simples, obtendo os resumos das notas o destinatário das mercadorias tem condições de manifestar (enviar o evento de Manifestação do Destinatário) cada uma delas, ao fazer isso o Ambiente Nacional se encarrega de incluir na lista (final da fila) o XML da nota completa. Para quem não conheceu, o Distribuição DFe veio para substituir os serviços: Consulta NFe Destinada e Download NFe. Espero ter ajudado.
  24. 4 points
    Boa noite, Tomaz Alexandre Macedo. De acordo com o perfil de requisitos e requisito XIX, emissão, transmissão e armazenamento de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é obrigatório. Veja o link abaixo: https://www.confaz.fazenda.gov.br/legislacao/despacho/2018/dp100_18
  25. 4 points
  26. 4 points
    Bom dia Fernanda, Não se faz necessário o PDF do DANFE da NFC-e, somente o XML. Outra coisa, no DANFE da NFC-e temos a chave e a URL onde o consumidor pode realizar uma consulta, para saber se realmente a nota foi enviada para SEFAZ, sem falar no QR-Code que de posse de um leitor podemos realizar a mesma consulta. A impressão via EscPos não é possível a geração do PDF pelo simples fato do componente realizar uma comunicação direta com a impressora, ou seja, não é gerado uma imagem do que vai ser impresso e depois enviado para a impressora, funciona de forma semelhante a impressão em impressoras matriciais realizada pelos programas feitos para o DOS.
  27. 4 points
    Boa tarde, Conforme pôde ser observado por um grande número de membros da comunidade, desde os últimos dias de abril vinha ocorrendo na maioria das UFs a rejeição Endereço do site da UF de Consulta por chave de acesso diverge do previsto ao tentar enviar a NFCe em ambiente de homologação. Motivo da Rejeição Conforme foi divulgado posteriormente pela SEFAZ, de forma não oficial, ou seja, sem a publicação de NTs ou outras informações nos portais relativos a NFCe, esta rejeição passou a ocorrer devido a implementação da regra ZX03-20 existente na NT 2016.002 versão 1.61, a qual determina a validação da URL de Consulta por Chave de Acesso conforme tabela disponibilizada no portal do ENCAT. Estas validações entraram em vigor em ambiente de homologação no dia 22/04/2019 e em produção entrarão em 20/05/2019. Solução Os fontes do ACBr e por consequência o ACBrMonitorPlus SAC, foram atualizados com as URLs corretas conforme documentação disponível na página do ENCAT. Porém, em alguns casos, os endereços indicados pelo ENCAT ainda sim estavam incorretos. Com base no feedback de diversos usuários de nossa comunidade, novos ajustes foram enviados para o SVN do ACBr, no arquivo ACBrNFeServicos.ini Dicas para Minimizar o Impacto em seus clientes Se você utiliza o componente ACBrNFe para emissão da NFCe, procure sempre disponibilizar na mesma pasta do seu binário (executável) o arquivo ACBrNFeServicos.ini. Desta forma, o componente ACBrNFe, irá fazer uso do arquivo ACBrNFeServicos.ini existente no diretório, ao invés de usar as URLs internas, que são compiladas como "Resource", e anexadas ao componente... Isso é extremamente vantajoso, pois lhe confere grande agilidade na resolução de problemas de URLs... Caso sejam detectadas novas alterações de URLs, basta realizar a substituição do arquivo ACBrNFeServicos.ini, evitando portanto a necessidade de atualizar toda a aplicação. Eu não distribuo o ACBrNFeServicos.ini em meus instaladores? Preciso recompilar e atualizar meus clientes para que as novas URLs entrem em vigor ? Se você não quer ou não pode distribuir o ACBrNFeServicos.ini, na mesma pasta da sua aplicação, então não há outra maneira a não ser disponibilizar um novo binário para o seu cliente... Porém antes , faça um teste, é simples e rápido... Apenas copie o arquivo ACBrNFeServicos.ini no mesmo diretório de sua aplicação, e observe que as novas URLs serão utilizadas, pois o componente ACBrNFe irá priorizar o arquivo em disco. Ainda tem Dúvidas? Acesse os sub-fóruns sobre NFCe e crie um novo tópico relatando seu questionamento. Lembre-se que se for usuário do SAC Anual você também pode falar conosco pelo chat ACBr.
  28. 3 points
    bom dia e possivel sim segue um link ai com algumas informacoes
  29. 3 points
    no me aqui esta funcionando perfeitamente, mas o meu uso o método assim: ACBrNFe1.Configuracoes.Geral.ForcarGerarTagRejeicao938:= fgtSomenteProducao; de uma analisada nesse post que talvez tire suas duvidas e o erro que esta gerando pra você.
  30. 3 points
    Olá Claudio. Primeiramente, muito obrigado pela contribuição. Gostei muito de você ter separado o exemplo em uma outra aba, em vista de tantas informações necessárias. Infelizmente, seu exemplo substituiu os geradores de relatório do Fortes report pelo Fast Report e inclui componentes de terceiros (TVirtualTable) que não poderia ser utilizados por quem tem uma licença Professional do Delphi. Sendo assim, não podemos enviar o código ao SVN nesse estado. Se você ou algum outro usuário tiver o interesse em corrigir esses pontos acima, teremos o prazer de fazer a atualização no código. Mesmo que não possa, mais uma vez, obrigado pela intenção em ajudar. Talvez outros usuários que tenham esses componentes ainda possam achar esse tópico e exemplo úteis.
  31. 3 points
    @MFincotto, @mansur, @EliasCesar, @Gean, Muito obrigado a todos pelas contribuições. Fiz a implementação baseada nelas. Subi as alterações para o SVN na Revisão 17134. Pelo que vi está tudo certo. Queiram por favor atualizar, testar e reportar qualquer problema. Por favor, levem em conta que como houveram muitos contribuidores pode ser que algo tenha alterado de sua contribuição para a outra. Mais uma vez obrigado.
  32. 3 points
    Enviado ao repositório, rev. 17133. Obrigado pela contribuição.
  33. 3 points
  34. 3 points
    Desculpa foi um erro ao gerar o .ini, corrigi dentro do padrão e tudo OK
  35. 3 points
    Boa tarde, está utilizando a ultima versão do ACBrMonitor (atualizada)?
  36. 3 points
    bom dia. olhando aqui o manual para mim esta 3 abaixo. voce tem de olhar na parte de totais..
  37. 3 points
    Desculpem ... erro meu .. encontrei a solução no fórum. O cliente estava deixando o campo justificativa em branco. Grato, Marcos
  38. 3 points
    No teu XML falta a versão do evento. with ACBrCTe1.EventoCTe.Evento.New do begin infEvento.cOrgao := 41; infEvento.versaoEvento := '1.00'; Tanto cOrgao quando a configuração ACBrNFe1.Configuracoes.WebServices.UF deve ser a UF do emitente do CTe, no caso, o PR.
  39. 3 points
    O fórum é voltado a desenvolvedores, o ACBr não lida com usuários finais, nem desenvolve software destinado a usuários finais, e sim uma suíte de componentes e um aplicativo de integração (ACBrMonitorPLUS). Sugiro que direcione essas questões para o suporte da aplicação usada pelo teu cliente.
  40. 3 points
    Não vejo outra alternativa. Todos que atualizaram os fontes já estão com as suas aplicações prontas para gerar o grupo em questão entre outras coisas mais.
  41. 3 points
    É um problema conhecido. Quando você não define o espaçamento entre linhas o PosPrinter usa o espaçamento padrão da impressora, mas o componente não conhece esse valor. Então na impressão do QRCode lateral e informação do consumidor, é usado a altura do QRCode como altura máxima dessa região. Como o QRCode agora está reduzido acaba cortando as informações do consumidor + NFCe. Para resolver você só precisa informar um espaçamento entre linhas: ACBrNFeDANFeEscPos1.PosPrinter.EspacoEntreLinhas := <xxx>; Alterar a disposição das informações do consumidor e identificação da NFCe vai contra o manual de especificações do DANFe NFCe e QrCode.
  42. 3 points
    Boa tarde, O que vai ser feito e acredito estar disponível na próxima versão do ACBrMonitor é a tarja de "NF-e Denegada" impressa em tamanho grande talvez no centro da folha. Quanto a não imprimir o DANFE de uma nota denegada de forma automática ainda esta sendo analisado pela equipe ACBr.
  43. 3 points
    Descobri onde estava o problema. Eu estava enviando via socket o mesmo conteúdo como se fosse o método via troca de arquivos "NFe.CriarEnviarNFe("C:\ACBrMonitorPlus\Entrada\Exemplos\0000002631.req",1,1)" e não o conteúdo do arquivo "ini". Seria interessante alterar a mensagem de erro. RESOLVIDO!
  44. 3 points
    Boa tarde Por favor realize um teste com a ultima versão do ACBrMonitor 1.2.0.60
  45. 3 points
    Bom dia! Paulo Aguiar Junior, identifiquei aq e problema de certificação! Obrigado.
  46. 3 points
    Leia o manual de contingência off-line da NFCe. http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/exibirArquivo.aspx?conteudo=YbZEjEHCuHQ= Caso você tente enviar uma NFCe no modo normal e haja falha de comunicação, você já deve emitir uma segunda NFCe em contingência, e marcar a primeira para cancelamento ou inutilização. A NT 2018.004 implantou o cancelamento por substituição que valida o conteúdo de ambas as notas para garantir que sejam referentes à mesma venda, estende o prazo do cancelamento por substituição para 168 horas, e reduz o cancelamento normal para 30 minutos. No cancelamento por substituição você deve informar a chave da NFCe emitida em contingência que acoberta a NFCe sendo cancelada. A única diferença é que hoje a série da NFCe em contingência não é reservada, então você pode ter NFCe série 1 número 20 em modo normal, e NFCe série 1 número 21 em contingência off-line. Com a reserva da série, você terá NFCe série 1 número 20 em modo normal, e NFCe série 890 número 1 em contingência, por exemplo.
  47. 3 points
    Bom dia. Muito Obrigado @Daniel Simoes, e lembrando pra quem for implementar o MFE do Ceará sem o integrado. A opção de envio via DLL funciona apenas para Envio, Cancelamento e Inutilização, se foi enviar o pagamento POS tem que ter o integrador rodando pois ainda usa ele. Obrigado.
  48. 3 points
    Atualmente eu faço isso também... Se der algum exception de conexão com o WebService eu tento novamente. Controlando o tempo de espera para tentar novamente e o quantas vezes irá tentar. Em resumo, a questão de TimeOut é "quase" nula aqui. Por padrão no aplicativo vai os seguintes parâmetros: TimeOut: 30 segundos (sim é um valor alto, mas esse WebService é complicado). Número Tentativas: 10 tentativas. Tempo de espera entre as tentativas: 5 segundos.
  49. 3 points
    Verdade, se passar com as aspas funciona. Inclusive ja fiz a alteração aqui e ja funcionou kkkk Obrigado.
  50. 3 points
    Bom dia Jhuanzitolll em vb pode usar este comando para saber se já existe o mesmo sistema em memoria If App.PrevInstance Then MsgBox "SISTEMA JÁ ESTA ABERTO", vbExclamation, Space(20) & "ATENÇÃO" End End If
×
×
  • Create New...