Jump to content

Clverson

Membros
  • Content Count

    29
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

3 Neutral

About Clverson

  • Rank
    Membro

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • Localização
    Ponta Grossa

Recent Profile Visitors

557 profile views
  1. Obrigado Juliomar e Leandro, suas opiniões ajudam muito, e realmente não tinha esta noção da questão do debug. Com certeza a questão do valor da licença conta, pesa diretamente no bolso, mas acredito que tenha alguma política de upgrade, então deve incomodar tanto, pelo menos no início. Na verdade o que pesa mais para mim são dois fatores: 1 - Se for aumentar a equipe, terei de pensar no custo de aproximadamente R$ 25 mil por vaga (valores aproximados pelo que vi no acbr para uma licença delphi, e sempre penso nisso, desde muito tempo, e isto pesa na decisão e no aumento da empresa, para ficar claro sou 200% contra software pirata) 2 - Tive experiências muito boas com componentes opensource, o próprio zeos é um exemplo, por exemplo, quando tem algum detalhe que acabo por colocar mensagem própria ou mesmo alterar procedimento, em caso de reconexão trato direto no componente, até um limitador de 255 campos em tabela (super tabela) alterei para permitir mais campos, e realmente são casos muito, muito específicos, pois não consigo imaginar tabelas tão grandes como padrão de alguém, mas para um cliente em especial reduz consideravelmente meu trabalho. Sempre, tenho "mini projetos" que crio para atender alguma necessidade na parte de produção de cliente, ou mesmo de interface de usuário, então vou fazer algum destes projetos no Lazarus e testar a funcionalidade, no Delphi acredito que não deve mudar tanto a forma de trabalho, do que uso hoje, então esta necessidade de teste não deve ser necessária. Realmente obrigado, sem conhecer mais de perto eu imagino que é difícil para vocês entender a amplitude da minha preocupação, mas isso foi de grande auxílio mesmo.
  2. Oi, gostaria de ver o que pensam melhor, hoje utilizo Delphi 7, é melhor eu migrar para o Lazarus ou adquirir uma nova versão do próprio Delphi. Basicamente o projeto que me importa: - tem mais de 100 relatórios em quick report, que venho migrando aos poucos para o fortes, mas é algo complicado. - banco de dados utilizo Zeos - uso vários componentes Jedi e de terceiros (do delphi em si uso muito pouco, arrisco a dizer que é só para compilação) - sou só eu e outro programador - carteira de clientes mais ou menos pequena O que me preocupa: - Versão do compilador muito antiga - Risco do windows em alguns anos deixar de ser compatível com 32 bits - Incompatibilidade do próprio delphi 7 (do compilador, não do aplicativo gerado) com versões mais novas do Windows - Visual defasado (se bem que isso contornei com um componente de skin) - Mensagens de erro bordk70.dll Para ser sincero, estou mais inclinado ao Lazarus, além do valor de cada licença, parece que ele está bem estável, também suporta o ACBR, e é opensource.
  3. Concordo, sempre que eles já possuem esse profissional sigo este caminho, já quando não possuem profissional certo, para facilitar, eu trabalho com indicações de prestadores específicos, de uma empresa focada em infraestrutura, uma empresa focada em Linux e uma em Windows, assim evita problemas de backup, agiliza o trabalho e ainda deixa o cliente mais feliz.
  4. Datilas, o Owncloud não conhecia, vou dar uma olhada, gostei da prática dos xmls, até hoje não me preocupei com eles em si, pois, geralmente, tem cópia na contabilidade, mas é bem bacana mesmo, obrigado! EMBarbosa, vc tem razão, esse envolvimento com hardware no cliente é necessário e estou preparando um plano de ação para intensificar a atenção para este ponto! Só informando, quando fechamos contrato passamos configuração mínima de servidores e máquinas, mas é como uma orientação, definindo que se seguirem tudo vai dar certo, boa parte dos clientes fica feliz e segue, outra parte só ignora. Na minha região, geralmente o TI é externo, nem sempre profissionalizado, algumas vezes é uma loja ou pessoa que vende computadores que presta o serviço e já passei por muitos casos que quando falei de um servidor de arquivos, questionaram gasto de valor desnecessário, é algo complicado, mas são ossos do ofício. Quando tem TI na empresa, tudo fica mais fácil e para o cliente até a implantação flui melhor! Basicamente, minha questão é gerar uma solução que contorne ao máximo essas nuâncias negativas dos clientes, e permita prestar um serviço de qualidade com um custo baixo tanto para mim, quanto para o cliente final. Obrigado por serem tão solicitos!
  5. Obrigado Elton e Breno, fico extremamente feliz em saber que tem mais gente se preocupando com este tipo de situação. Elton, sua análise é muito válida, mas procuro não me envolver na configuração da máquina, para ser honesto UAC não me incomoda, somente softwares de banco (tipo warsaw/gas tecnologia), mas é por deixar a máquina carregada. Os emails de aviso enviamos, na verdade é meu maior problema hoje, semanalmente temos de reconfigurar alguns clientes e isto tem tomado tempo, que gostaria que não existisse. Breno, essa questão de obrigar fiz e voltei atrás, não recomendo, pois já tive reclamação: "Abri o sistema correndo para atender o cliente e o sistema não me deixou enquanto não fiz o backup!" (complicado) Quanto a segurança de dados e arquivos também estou protegido por contrato, mas a questão é evitar stress com cliente, tenho certeza que entendem. Mas obrigado mesmo, nos próximos meses vou tentar montar uma rotina separada, ficando bom, posto aqui! Sugestões sempre são bem vindas : )
  6. Olá, tenho tido problemas com ransonware e hds danificados, por isso estou tentando montar uma rotina de backup automático. Tenho rotina de dump do banco que salva em uma pasta de backup diariamente, também tenho a opção do cliente salvar em um pen drive. (se alguém precisar é só avisar que eu envio, rodando em MySQL), e geralmente opto por colocar os clientes em nuvem quando a internet deles permite. O problema é a questão da internet, depois de um ou dois anos rodando, muitas nfces por dia, upar o backup fica pesado e a internet dos clientes não colabora muito, de grande parte deles e geralmente dos mais complicados, como é um software relativamente barato fica difícil um acompanhamento cliente a cliente para ver se estão fazendo backup em pen drive. Quando pega ransonware, gastamos muito tempo analisando e tentando recuperar dados, alguém enfrenta este tipo de situação? Tem algum tipo de solução ou idéia? Vou repassar como estamos trabalhando: 1 - tenho um banco em nuvem que recebe os dados dos clientes, incremental, mas isso gera um problema com as exclusões, e são muitas tabelas, para tratar exclusões em formato de status de registro (mas estamos indo nesta direção). 2 - em clientes que tem um porte um pouco maior trabalhamos com replicação de banco de dados, focamos desenvolver o máximo banco de dados em MySQL, é viável, dependendo da internet. 3 - sempre sugerimos ao cliente um serviço dropbox ou onedrive de backup, mas também é difícil ter controle sobre isso, então quando pega algum vírus descobrimos que foi trocado o login ou senha, ou alguém desabilitou ou o ransonware foi para o onedrive também, o que também prejudica a questão de backup de danfes, pdfs de boleto, etc. Resumindo, meu problema é garantir, de forma automática, backup de banco de dados e arquivos da aplicação, de forma a não pesar a internet do cliente e facilitar a vida do suporte. Obrigado pela atenção,
  7. Olá, alguém tem fontes para vender de sistema contábil com geração do Sped Contábil funcional? e balancetes, DRE, etc?
  8. Clverson

    cProdANP vs NCM

    Olá, a dúvida não é sobre componentes em si, mas sim sobre de onde conseguem fazer tirar que o ncm x perntence ao código ANP y por exemplo. Tem alguma tabela ou coisa assim? Por exemplo, os códigos ANP para gerar a tabela de códigos padrão minha localizei em: http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/exibirArquivo.aspx?conteudo=2Cm8MVJiCVc= Mas como vou saber qual NCM deve ser informado naquele ANP. Meu problema maior são os óleos lubrificantes das lojas de autopeças, eles raramente sabem o código ANP ou se vai, então nunca cadastram, a idéia é fazer algo mais dinâmico para isso. Alguém pode me ajudar? Desde já obrigado.
  9. Nunca fiz isso (enviar correção), providencio e anexo, aqui mesmo pelo que entendi (antes vou ver o que foi feito no ACBrSPEDPISCOFINS)
  10. Olá, aproveitando o Tópico, vêem algum problema em permitir valores nulos nos campos referente ICMS do C176? é que tenho algumas nfs de entrada com ST, mas sem ICMS, do jeito que está hoje está enviando zero, a idéia é permitir mandar nulo, pois o validador do EFD faz distinção entre branco e nulo, testei assim e validou perfeitamente. (só deixei os espaços para destacar. Antes era assim No guia está assim
  11. Alguém sabe se tem algum caminho para baixar os xmls em formato de distribuição de CTe no Paraná, nfe está normal, mas sempre que tento consultar cte gera erro: ACBrCTe1.DistribuicaoDFePorUltNSU(UFCodigo, CNPJ, sUltimoNSU); Retorno "Rejeicao: Cabecalho - A versao do arquivo xml nao e suportada" na minha lógica a versão 1.01 não está ativa, pensei que talvez tivesse um ambiente nacional. <distDFeInt xmlns="http://www.portalfiscal.inf.br/cte" versao="1.01"> Agradeço a ajuda,
  12. Olá BigWings, estou aponta x:\schemas, na verdade ele puxa pelo extractfilepath do application e também colocamos um bloqueio caso tivesse \\ no caminho do atalho para evitar atalhos incorretos. De qualquer forma, definimos como padrão para solicitar ao clientes a formatação se ocorresse isso, não é legal, mas não tive outra opção. Obrigado pela ajuda!
×
×
  • Create New...