Jump to content
Notícias do ACBr

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

click.png

consultoria_sticker.png

Conteúdo para desenvolvedores
 ao vivo de terça a quinta!
Saiba mais

dev.png

logo_acbr_paygo.png

TEF ACBr PayGo
Seja um revendedor e ofereça uma solução completa para seu cliente.


botao.png

beneficios.png

felipetomm

Membros
  • Content Count

    40
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

4 Neutral

About felipetomm

  • Rank
    Membro

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • Location
    Tres Passos

Recent Profile Visitors

962 profile views
  1. Boa tarde @Gabriel Fernando Lopes. Eu gerei hoje mesmo uma NF de devolução com essas condições (icms cst 60 e vICMSSubstituto). A única coisa que tive que fazer foi atualizar o acbrmonitor (era uma versão de 2018) pois ele não estava jogando o campo no xml (eu utilizo por arquivo txt). Atualiza todo teu acbr e vê o que acontece.
  2. Pensando que sua conexão ou o serviço da sefaz não seja restabelecido e você emita em contingência, deve-se (seguindo este novo ajuste) emitir uma NF de série 890 e nova numeração. Cada série deve ter sua numeração sequencial, sem pulos.. Como esse ajuste não entrou em vigor, o que é aconselhado fazer (ao meu ver): apenas pule a numeração, sem alterar a série, emita a nota 101 em contingência. Quando os serviços forem restabelecidos, você verifica se a nota 100 autorizou na sefaz. Caso não autorizou, inutilize a numeração, caso contrário, devolução ou cancelamento da NF 100.
  3. 890 à 899 até então são destinados para NF avulsa se não me falha a memória. Em homologação, experimente autorizar com série 900 ou superior.
  4. Infelizmente acredito que estamos errados. Estou analisando um material da Migrate e nele o exemplo deixou bem claro que a alteração é específica para o tpEmis 9 - Contingência Offline. Edit: Na pressa, não vi que no tópico inicial já havia sido especificado o tipo de emissão offline.
  5. Boa tarde. Caso alguém puder esclarecer, pelo que compreendo estas alterações são de uso único e exclusivo da emissão em Contingência. Emissão Offline de NFC-e não estaria na jogada, isso mesmo?
  6. Boa tarde Felipe. Até onde eu sei, para NFC-e não existe nacional. Talvez tenhamos alguma novidade na versão 4.0 da NFCe/NFe. O que testei aqui, e funciona no mesmo modo da Sefaz Nacional, é passar o parâmetro para o campo da chave. Porém, cada sefaz pode ter seus parâmetros com nomes distintos. Se o seu caso for a Sefaz do RS, este é o link: https://www.sefaz.rs.gov.br/NFE/NFE-COM.aspx?chaveNFe= Caso contrário, deve encontrar o link da sefaz desejada e procurar o parâmetro no fonte da página (F12 e procurar o edit). Espero ter ajudado
  7. Bom dia Edson! Acabei não voltando mais ao tópico, mas esses links funcionaram temporariamente após realizar uma consulta no dispositivo que fosse realizar novas consultas. Agora com essas alterações (do captcha principalmente), se passar o parâmetro &nfe=aquivaiachave a página já fica com o campo preenchido, bastando apenas validar o captcha. Se me lembro, isso não ocorria antes. Acredito que já facilite ao usuário, principalmente quando se trata de um dispositivo móvel, pois no nosso caso, adicionamos esse link em um qrCode, no mesmo conceito da NFC-e. Experimenta utilizar
  8. Boa tarde Edson. Fiz o teste mas não houve diferença no meu caso. Vou testar com um volume maior de notas, complementando a colocação abaixo. Beleza @EMBarbosa, estarei fazendo esses testes com base nisso.
  9. Acho que entendi o recado. Como mencionado pelo @BigWings, acredito que precisaremos rever algumas questões para ajustar o nosso código. @EMBarbosa, tuas colocações, em conjunto com a dos colegas, puderam esclarecer e confirmar várias questões que sempre tivemos dúvidas. Estarei retomando as alterações no nosso projeto em busca da solução. De momento, agradeço pela dedicação e pelo conhecimento compartilhado Obrigado!
  10. Olá @BigWings. De fato, muito ouvi falar que também não havia diferença nos métodos. Porém, sempre fiquei com dúvida devido aos artigos onde cada autor defendia seus métodos de utilização. Sobre a utilização do Create(Owner), adotamos por não passar o owner no mesmo. Assim os leaks são identificados no mesmo instante pois não são destruídos. Não sei se é a melhor prática, mas foi o que acabamos adotando. PS: Já vou adiantando um pouco, pois em algum momento irá surgir essa coloção: "por que não utiliza o comando milagroso que reduz memória?". Já o utilizava inicialmente. Porém,
  11. Bom dia pessoal. Acredito que problemas relacionados com memória sejam um dos capítulos marcantes no início da carreira de desenvolvedores. Se minha colocação estiver correta, então chegou a minha vez Estou passando por uma certa dificuldade em encontrar qual a maneira ideal para realizar a liberação de memória de nossa aplicação (objetos, componentes, etc...). Vou primeiro para a descrição do nosso problema. Nossa aplicação atualmente não possuí vazamentos de memória (memory leaks). Este diria que foi o primeiro item do capítulo que nos deparamos e eventualmente corrigimos, c
  12. Apenas para complementar, devido ao tempo, seguem os links atualizados. Consulta Completa: https://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/consultaCompleta.aspx?tipoConteudo=XbSeqxE8pl8=&nfe=123 Consulta Resumida: https://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/consultaResumo.aspx?tipoConteudo=d09fwabTnLk=&nfe=123 Obrigado @William de Castro!
  13. @Ricardo Frade Mourino, estava com o mesmo caso que o seu. Mesmo tendo realizado a cópia para System32 e SysWOW64, efetuado o registro das DLLs para o System32, continuava acusando a falta da libxml2-2. Resolvi copiando as DLLs para o bin do Delphi. (c:\Program Files (x86)\Embarcadero\Studio\18.0\bin)
×
×
  • Create New...