Jump to content

Ofertas Embarcadero
Aproveite até o dia 30

Saiba Mais

logo_acbr_paygo.png

TEF ACBr PayGo
Seja um revendedor e ofereça uma solução completa para seu cliente.


botao.png

beneficios.png

Implementação da NT 2018.001 v 1.10 - Fevereiro de 2020


Go to solution Solved by Italo Giurizzato Junior,
  • Este tópico foi criado há 141 dias atrás.
  • Talvez seja melhor você criar um NOVO TÓPICO do que postar uma resposta aqui

Recommended Posts

Bom dia pessoal, tudo certo?

Estou com uma dúvida a repeito das alterações citadas da NT 2018.001 v 1.10 de Fevereiro de 2020 quanto ao conceito dessa CHAVE NATURAL.

Gostaria de saber se teremos que implementar alguma coisa para estar de acordo com essas regras de validação que entraram em homologação no mês passado e entram em produção no mês de setembro.

Att.

Emanuel Alexandre

NT2018.001_v1_10 - Emitente_CPF.pdf

Link to post
Share on other sites

Se está usando o ACBr não.

veja que eles falam das regras de validação que no caso é a questão de aceitar o CPF para a formação da Chave do documento

Consultor SAC ACBr Juliomar Marchetti
Ajude o Projeto ACBr crescer - Assine o SAC

Projeto ACBr

skype: juliomar
telegram: juliomar
http://www.juliomarmarchetti.com.br
Embarcadero MVP
Projeto ACBr - A maior comunidade Open Source de Automação Comercial do Brasil
Link to post
Share on other sites
  • Solution

Bom dia Emanuel,

No XML da NF-e/NFC-e contem a Chave de Acesso que é gerada automaticamente pelo componente ACBrNFe.

É com essa chave que devemos trabalhar, pois ela é utilizada em consultas e eventos, tais como: Carta de Correção, Cancelamento e outros.

Por outro lado a Chave Natural é gerada e controlada pela SEFAZ-Autorizadora, antes essa chave no que diz respeito a NF-e aceitava somente o CNPJ, com a possibilidade de uma pessoa física poder emitir uma NF-e a SEFAZ fez alterações em seu sistema para que a Chave Natural contemplasse o CPF também.

Hoje a Chave de Acesso da NF-e contem as seguintes informações:

Código IBGE da UF do Emitente (2 dígitos), Ano (2 dígitos), Mês (2 dígitos), CNPJ ou CPF (14 dígitos), Modelo (2 dígitos), Serie (3 dígitos),  Numero (9 dígitos), Tipo Emissão (1 digito), Código Aleatório (8 dígitos) e Digito Verificador (1 digito).

Totalizando 44 dígitos.

A diferença para a NFC-e é que somente o CNPJ  é aceito na chave.

O que diz a NT a respeito da Chave Natural?

Para a NF-e ela será composta por:  UF, CNPJ ou CPF do Emitente, Série e Número da NF-e, modelo do documento fiscal eletrônico e ambiente de autorização.

Para a NFC-e: UF, CNPJ do Emitente, Série e Número da NF-e, modelo do documento fiscal eletrônico e tipo de emissão. 

No caso da NF-e onde esta escrito ambiente de autorização leia-se tipo de emissão.

Veja que eu coloquei em negrito as informações que estão na Chave de Acesso e que são utilizados pela SEFAZ para montar a Chave Natural.

Resumindo:

Ninguém precisa se preocupar com essa alteração que a SEFAZ esta promovendo em seu ambiente.

  • Like 2
Consultor SAC ACBr Italo Giurizzato Junior
Ajude o Projeto ACBr crescer - Assine o SAC

Projeto ACBr

Analista de Sistemas / e-mail: [email protected] / Fone: (16) 9-9701-5030 / Araraquara-SP

Link to post
Share on other sites

Obrigado por reportar.

Fechando. Para novas dúvidas, criar um novo tópico.

Consultora SAC ACBr

Juliana Tamizou
Ajude o Projeto ACBr crescer - Assine o SAC

Projeto ACBr     Telefone:(15) 2105-0750 WhatsApp(15)99790-2976.

Projeto ACBr - A maior comunidade Open Source de Automação Comercial do Brasil
Link to post
Share on other sites
  • Este tópico foi criado há 141 dias atrás.
  • Talvez seja melhor você criar um NOVO TÓPICO do que postar uma resposta aqui
Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...